Arquivo mensal: março 2015

Você é um teleguiado?

PRATICAR SEXO: EM PRAÇA PÚBLICA, RUAS, AVENIDAS, TERRENOS VAZIOS, ATRÁS DE MUROS, DENTRO DAS ESCOLAS, NOS BANCOS DE ÔNIBUS… ETC.
Antigamente quando isso acontecia e quando algum chefe de família ou dona de casa muito cristã percebia esse ato, chamava a polícia imediatamente com base em argumentos como: atentando violento ao pudor, ofensa a ética, falta de respeito, falta de educação, afronta a família etc. Enfim onde já se viu aprontarem tal ato na frente da casa dos outros, onde crianças e outros inocentes poderiam testemunhar o ato libidinoso de conjunção carnal ali exposto para quem pudesse ver. Nem precisava ver, se fosse cego, poderia só ouvir os gemidos e gritinhos das pessoas envolvidas no coito.

Antigamente as pessoas de bem tinham o dever de zelar pelo bem da família e da sociedade na medida do possível Isso era chamado bons costumes. Aceitar um ato sexual em local público não era romantizado, salvo se fosse numa praia deserta longe da vista alheia, mas testemunhar uma relação sexual às vistas nos demais locais públicos de braços cruzados era considerado até pecado.

Mas e hoje? Onde é feito isso? Onde a família assiste isso e nada faz ou faz vista grossa? Sim senhoras e senhores de bem: Nas novelas! Principalmente nas novelinhas tão ‘conscientes socialmente”da Rede Globo que coloca também no mesmo pacote o BBB. É a TV em geral – não apenas a Rede Globo – que está trazendo tudo isso para dentro da sala dos brasileiros e infelizmente ninguém fica aterrorizado com isso como antigamente, mesmo assistindo a isso vez ou outra, e aliás do sofá da sua residência, não fazem anda além de reclamar. Assim sendo, desliguem a TV e façam jus aos seus argumentos nunca mais dando audiência para programas desse tipo da emissora!

Antes se chamava a policia para acabar com tais atos. Hoje não, tais atos vão para dentro da casa das pessoas com takes, closes, e áudio-visual apelativo capaz até mesmo de erotizar homossexualmente uma velha diabética frígida e ainda virgem com sessenta ou setenta anos nas costas. Será que dentro das salas dos brasileiros está tudo liberado? Será que a maioria das famílias brasileiras se tornou ou se tronará em breve com a família do contínuo de Sete Gatinhos? Muitas famílias estão expostas a isso, incluindo os filhos menores ou não, estão ali em frente à TV sendo teleguiados e catequizados na moral e costumes da Rede Globo.  Quando achávamos ruim que se fizesse isso em locais públicos aquilo que chamávamos até de pecado contra a castidade, adultério e fornicação veio via TV para dentro dos lares e trouxe o pecado para dentro da sua sala de estar sorrateiramente sem que se dessem conta.

Isso não pode ser culpa tão somente da emissora ou culpa do demônio. É também das pessoas que ainda fazem vista grossa para isso, seja fazer isso, ou melhor dizendo “aquilo”; seja em locais públicos, ou dentro da casa dos brasileiros pela TV. Tudo se tornou normal e banal, aceitável, pois se passa na TV está tudo ok, deve ser bom e legal e deve ser seguido…
Não que eu seja santo, mas parem e pensem ao menos uma vez na vida, quantas coisas na sua vida foi formatada ideologicamente, não por livros, nem por pessoas altamente preparadas com formação de nível intelectual elevado, mas sim pela TV brasileira e sua carga de desonestidades intelectuais e morais? Se a resposta for positiva, parabéns: Você é um teleguiado! Seu slogan deve ser: Trepação na TV e você, tudo a ver!

Big Brother

Anúncios

O tabagista demente metido a filósofo

Sim, mais uma vez Olavo de Carvalho se superou na sua sanha mentecapta em enxovalhar aqueles que os colocam no beco sem saída da sua própria ignorância. Vide os hangouts do mesmo com Lobão e terão prova cabal disso. Lá está o velho proxeneta intelectual das massas de coxinhas retrógrados que o cultuam como pseudo-filósofo que desconhece a vastidão da sua própria ignorância apesar de se dizer devoto socrático.

Olavo de Carvalho mora no EUA, numa espécie de feudo medieval onde todos o tratam como seu senhor e seu mestre, só se comunica com o mundo ao seu redor por sinais de fumaça ou via escritos e vídeos onde expõe não raras vezes sua virulência verborrágica em face dos opositores.

Não bastasse isso, é sustentado por um bando de olaveiros que acham que estão aprendendo filosofia, que acham que o Olavo manja alguma coisa de política, mas fica lá fumando, peidando e arrotando asneiras 90% por do tempo. No restante do tempo ele dorme, caga e fuma mais ainda e escreve livros obsoletos e artigos repetitivos para revistas e jornais de público restrito. Pensa ele que é autor de best sellers, de livros e artigos de descomunal profundidade filosófica, mas textualmente escreve apenas extrapolação ao invés de inferências. Já os pupilos dele tem certeza disso, e por serem analfabetos culturais de elevado gabarito acham que encontraram uma luz no final do túnel do obscurantismo no qual vivem atolados, cativos, emaranhados etc e tal…

Pior do que Olavo são os alunos do mesmo. Covardes agressivos, intelectualmente limitados que se gabam da alcunha de olavete e residem no Brasil babando no ovo daquele infeliz que só os ilude. Se você é aluno dele e é feliz seguindo seu valoroso mestre tabagista demente, enquanto o mesmo que não conseguiu sequer tirar o diploma de curso primário tudo bem. Tem gosto e burrice para tudo na vida. ao menos tenha a decência de assumir isso de cara e peito aberto e respeite a minha critica aqui exposta como liberdade de expressão sem espumar de raiva, ranço  ou ódio como uma cadelinha adestrada pelo tio Olavão.

Enquanto isto seu mestre está bem longe de você, e do país no qual você vive e acha que milita em prol da causa olaveira ou seja lá o que se passa nessa sua cabecinha cheia de vácuo. Olhe e vislumbre o infinito meu caro olavete: Lá está o auto arrogado único filósofo fodão do Brasil fumando sem parar, vivendo às custas de outros incapacitados de ingressar numa faculdade de filosofia, ciência política e o caralho a quatro. Contemple sua sandice intelectual e louve o locatário do seu cérebro em desuso. Grite, berre, brade, ecoe como um sr hiponitizado por fezes: Olavo tem razão!

Esta é a vida e legado do professor Olavo: Ficar na sua casa fumando todo o sempre, lá de longe criticando tudo e todos no Brasil e no mundo, sem dar a cara a tapa e sem se engajar em nada, tacando pedra e tijolo nos outros, fazendo beicinho, vivendo na lama verde da inveja. Olavo é demente e cooptador de coalizões de outros dementes…Nada mais que isso.

Algumas vezes ele acerta alguma coisa, afinal ele é astrólogo sabe ler as estrelas, em especial e obviamente a do PT. Olavo de Carvalho pode até mesmo ser equiparado aos relógios parados que estão certos ao menos duas vezes ao dia. No caso dele, Olavão acerta duas vezes quando diz que o PT é ladrão e quando diz que vai morrer fumando…

olavo

Lula é apenas mais um da elite branca paulista?

Uma prova cabal que a política é um chamariz em muitos casos para seres pouco dotados para o verdadeiro trabalho em outras áreas seja uma máxime é Lula. Ou melhor dizendo, o nababo Lula, esse mesmo que maldiz a elite branca e rica paulista da qual ele mesmo faz parte atualmente.

Lula era tido como retirante nordestino, operário, pessoa da classe popular mais baixa, mas bastou perder um dedo e filiar-se ao sindicato para se aposentar por invalidez e exercer a função de supremo comandante sindical do Brasil até chegar ao ponto de envolver-se na política partidária; e por fim na corrupção da política e com isso enriqueceu ilicitamente. Não pairam dúvidas quanto a isso. A trajetória pessoal dele e da evolução patrimonial dele e seus familiares evidenciam tal fato.

Dr Ulysses ao deixar este mundo, tinha apenas um sítio e um apartamento e nada mais, já Lula detém apartamentos suntuosos, viaja de jatinho particular, é visto em festas da alta roda em iates e propriedades latifundiárias.

Seja cuja aposentadoria por invalidez ou não, pouco importa, Lula subiu socialmente foi através da política. Já o relés mortal brasileiro aposentado conta niqueis para comprar remédios onerados por impostos, mas não é isto que o impede de ter apartamento no litoral ou de passear de jatinhos. Não, nada disso! É porque o sujeito ao invés de se tornar político e se envolver em falcatruas preferiu trabalhar mais de trinta anos desempenhando sua profissão ou emprego sem se filiar a nada da vida política profissional.

Os políticos nababos que vão de Lula a Maluf & Cia são aqueles tipos de sujeitos que deixam suas atividades profissionais pessoais para desempenharem a lucrativa política profissional em tempo integral. Foi assim com o médico ACM, com a sexóloga Marta, com o professor Temer, e até mesmo com a ex-assaltante de bancos Dilma que segundo consta é economista…

As perguntas que não querem calar: Lula é apenas mais um da elite branca paulista? Ou tão somente um corrupto da elite política do Brasil?  Lula traiu a causa? Ou usou a causa para seus objetivos e interesses pessoais?  Que os eleitores vendidos ou comprados por ele reflitam sobre isso…

Marta-Suplicy

Como se tornar um advogado de porta de cadeia bem sucedido

Eu confesso com certo arrependimento que deveria ter investido mais na carreira de advogado de porta de cadeia… Quem sabe assim já teria meu apartamento em Miami, ou melhor, Mônaco sem tanto esforço…

Nada contra o sujeito ter contas no exterior para guardar seu rico dinheirinho – desde que seja de origem privada, isto é, oriundo do seu próprio bolso ou trabalho – também nada contra em face de quem possui residência fiscal em Mônaco para se livrar dos excessos fiscais da Receita Federal do Brasil e seus conselheiros corruptos que fraudam, desviam 19 bilhões para sabe lá onde…

Aliás, indico Mônaco para quem quiser levar uma vida em grande estilo, e torrar seu suado dinheiro no Nababo Stade de Mônaco. Lugar aprazível, de trânsito de carros de luxo, mulheres esbeltas e elegantes, além de cassinos e restaurantes excepcionais e praias majestosas. Mônaco é um Guarujá ou Camboriú que deu certo na vida…

A bem da verdade é muito caro morar nesses lugares, mas quem liga pra isso?

Agora, mais uma verdade: Pedro Barusco, Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef esses não mentiram em suas declarações ao Poder Judiciário Federal… Já na combalida CPI 2 da Petrobrás; Graça Foster, Sérgio Gabrielli, Renato Duque, que nada disse, prevalecendo seu direito de permanecer calado… mentiram…

Hoje foi publicada uma reportagem sobre o assunto, mostrando que extratos bancários de contas no Brasil e no exterior, quebras de sigilo telefônico, recibos de doações políticas, imagens de circuito de TV, planilhas apreendidas com acusados e notas fiscais de empresas de fachada comprovam plenamente as denúncias feitas pelos delatores da Lava Jato.

Isso comprova por derivação do conteúdo probatório e lógica dos fatos já documentados processualmente que a tese de que o PT recebeu propina por meio de doações eleitorais esquentadas de forma ilícita é verídica. Não é verossimilhança ou uma suposta verdade circunstancial, é uma verdade comprovada e atestada nos autos da Lava Jato.

Os procuradores se basearam em documentos fornecidos pelos delatores. Estes permitiram apontar a proximidade das datas de pagamentos feitos pela Petrobras a empresas e de contribuições partidárias, vinculando R$ 4,2 milhões em doações a contratos na estatal.

Como advogado de bandido é esperto e treinado para desvirtuar e omitir fatos em suas declarações seja na mídia ou no processo, os advogados dos acusados têm evitado discutir essas provas, pois quanto mais forem discutidas e abordadas mais elas enterram seus clientes nas carceragens as quais já se encontram. Obviamente que nas petições feitas pelos advogados dos enquadrados na Lava Jato sobram questionamentos apenas de fundo técnico relacionados à obtenção dessas provas pela Procuradoria e PF. No entanto, até isso é chover no molhado, é tática manjada de advogado para ganhar tempo.

Se eu fosse um desses advogados, cobrava honorários obscenos desses malandros e me mudava pra Mônaco que é para a OAB e Receita Federal não questionarem como fiquei tão rico num curto prazo de tempo desempenhado a função tão manjada de advogado de porta de cadeia.

Fica a dica aos calouros e formandos de Direito!

17206156

A distinção entre povo corrupto e servidor público corrupto

A Polícia Federal prendeu conselheiros da Receita Federal que participaram duma fraude de 19 bilhões de reais. Em outras palavras, isso significa que a própria administração fiscal rouba dinheiro do contribuinte.

Como se não bastasse isso, muitos defensores da tese que o “Brasil é um país de corruptos” valem-se do discurso que a corrupção no Brasil é estrutural, isto é, que toda população é corrupta em maior ou menor escala. Isso é uma falácia usada no mais das vezes para distorcer a correlação dos delitos cometidos por servidores públicos ímprobos e desonestos em face do particular que não é obrigado por força de lei e cumprimento do seu dever funcional a ser honesto e seguir estritamente a lei e regulamentos da suas funções administrativas públicas.

Qualquer bom aluno de concursos públicos atento aos fatos e conceitos jurídicos que oriundos do direito penal e administrativo é capaz de reconhecer essa correlação de distorção do discurso de diversos jornalistas, juristas e historiadores que alegam que o brasileiro é um ser eminentemente corrupto devido uma suposta tradição social e histórica de nosso povo se comportar de tal forma quanto à corrupção. Isso não passa duma grande falácia que serve para distorcer o foco sobre aqueles que realmente são corruptos, passivos e ativos, que estão no serviço público e se valem do desempenho de suas funções para lograr vantagens ilícitas que o cidadão comum não detém sequer oportunidade de cometer na maior parcela dos casos.

Em vista da leva atual de escândalos e novas denúncias contra governo e entidades púbicas, está ocorrendo o recolhimento de assinaturas para a instalação de uma CPI dos Fundos de Pensão das Estatais, tarefa urgente que o senador Aloysio Nunes Ferreira, do PSDB, tomou para si e na qual deveria ser apoiado inclusive pela parte do PMDB que ainda não foi infectada diretamente pela roubalheira em mais esse campo. Caso seja instalada, a CPI vai demonstrar que o grande traidor dos trabalhadores, irá apontar o vendilhão dos interesses públicos que usa da sua gente para angariar dinheiro visando um projeto de poder e não de atendimento do interesse público.

Não obstante a isso ora referido, nota-se com riqueza de detalhes que este governo chegou ao fim. Quem testemunha os bastidores do poder confirma que é questão de tempo a derrocada total do PT e seus aliados. Embora isto esteja acontecendo nesse exato momento, há ainda por parte dos mandantes – tanto quanto por parte de seus patrocinadores e lacaios – há a concepção distorcida e atrasada de que a voz das ruas que pedem a retirada do mandante corruptível e corruptor do poder são um bando de golpistas.  Isto sim é uma concepção anti-democrata. O fato de clamar pela retirada dos podres que apodrecem o poder é um pedido que está na consciência daqueles que não aderiram ao pacto de perpetuação da corrupção ora instalado na República.

Os fatos atestam a alegação, pois deveras quando o Poder Executivo lança um pacote anti-corrupção e coloca a CGU para influir em investigações e acordos que são de competência do Ministério Público e Poder Judiciário isso ora feito, por si só, revela que o Executivo interfere abertamente e também encobre em outras esferas, como no caso da cúpula do TCU, que via Poder Legislativo, não julga e condena devidamente processo com fulcro em dados confirmados de fraudes administrativas em estatais. Nesse tocante, os casos confirmados pela ala técnica do TCU acerca de irregularidades de contratos da Petrobrás com empreiteiras é farto, porém falta honestidade de aplicar a lei por parte dos Ministros ou Conselheiros indicados politicamente aos casos concretos desta estirpe.

O caso da Receita Federal é mais um dentre tantos outros. Isto comprova que o presente não tão somente repete o passado, mas revela com nitidez que existem mecanismos de manutenção da prática da corrupção na administração pública valendo-se de compadrio político como método. Isso sim é a corrupção nos seus moldes estruturais.

Portanto, confundir ou esboçar comparações distorcidas com o restante da população que não é servidora pública, mandatário político ou administrador da coisa pública não perfaz o requisito que todos são corruptos no Brasil. São corruptos ou ao menos cúmplices da corrupção, aqueles do povo que fazem vista grossa mesmo testemunhando os desmandos. São corruptos os que além de fazer vista grossa ainda votam em políticos de ficha suja ou defendem os corruptos no poder.  Para estes sim cabe a carapuça de corruptos populares devido estarem corrompendo a realidade dos fatos indevidamente ao defender quem deveria servir honestamente ao povo e não furtá-lo no desempenho de suas funções públicas.

House of Cunha

Por que Eduardo Cunha não irá dar andamento aos pedidos de impeachment?

Ele pessoalmente não tem interesse particular nesse procedimento num primeiro momento, assim como seus colegas do PMDB devido todos estarem numa posição de onde quem dão as cartas na mesa são eles. A situação é cômoda e agradável. O PMDB já se estabeleceu no poder, governa como bem entende, não possui, nem sofre o mesmo ônus político do partido principal no poder quando as coisas saem fora de controle. Pelo contrário, se beneficiam delas como no caso de Cid Gomes e das manifestações de 15 de Março exemplificam.

Em vista disso, Dilma está se tornando cada vez mais uma mandante de fachada, não tem comando do Congresso Nacional que é dominado pelo PMDB, não tem liderança interna dentro do PT e caiu nas garras de assessores incompetentes e desleais, que ao primeiro sinal de que Dilma falha viram as costas e deixam ela a ver navios.

Já foi assim antes, e continua sendo assim agora. Ainda há outros pesos e contrapesos: os quase 40 ministros de Dilma não possuem interesse legítimo em defender a presidência nas saias justas que ela se mete. Fazem defesas do seu governo somente para manter as aparências, mas nos bastidores agem como bem entendem trabalhando em prol de interesses próprios. Eles não largam do osso também,  isso Cid Gomes se furtou a dizer em seus discurso de despedida do cargo de ministro do MEC. Portanto, não há coalizão de governo, há um bando de ratazanas que abandonará o navio quando ele estiver prestes a afundar.

A aliança política entre PT e PMDB é tão infiel e promíscua, tanto quanto é dependente e manipuladora que em pouco tempo a única maneira de Dilma continuar presidente será se filiando ao PMDB.

Piada a parte reflitam sobre o seguinte:

O PMDB se vale de sua postura de negociador e interlocutor com opositores e base aliada para também se destacar dentro da sua posição de comandante supremo do parlamento em relação as manifestações das  ruas. O PMDB não condena os manifestantes das ruas em momento algum, enquanto o PT demoniza o 15 de Março e a todos manifestantes como ligados a oposição. Prova disso, são as declarações de Miguel Rosseto na coletiva de imprensa onde cita que há vértices de golpismo por parte daqueles que não votaram em Dilma. Já Michel Temer em entrevista recente no programa de Roberto Dávila, diz que as manifestações são saudáveis, democráticas e vocalizam o poder que emana do povo, dizendo que a classe política está apenas no poder transitoriamente exercendo o poder que lhe foi conferido pela população. Quem escuta isso simpatiza com Temer e vê Rosseto como um subalterno arrogante que é porta voz de outra prepotente que envia um ministro dar recados ao povo quando o assunto é diretamente com ela.

São essas grandes diferenças e nuances que tornam o PMDB o partido que dá as cartas, que condiciona entendimentos, e manipula setores. Enquanto isso, o PT cria confusões e gera escândalos e ataca a todos como um cão raivoso acuado. Nessa escalada pelo poder vemos que o maquiavelismo, muito personificado na figura de Eduardo Cunha, traz a essência do político hábil que explora a virtú e fortuna para obter seus objetivos por meios ora velados ora expositivos. Tudo feito sob medida, na hora certa, com o tom forte e suave bem condensado, e com a retórica afinada tanto para o ataque como defesa

Dilma deveria tomar lições de como se influência políticos e de como aproveitar momentos ao seu favor no  House of Cards que se instalou entre Congresso e Planalto. Além disso, ela deve tomar cuidado para não se tornar inimiga declarada e frontal de seus “aliados”. Afinal de contas, a cabeça que pode rolar antes de qualquer outra é a dela e não a deles…

ptmanipualdo

Investiguem todos! Inclusive Dilma!

Há nos defensores do PT uma tradição histórica em pedir a investigação e impeachment dos outros e não aceitarem os pedidos e propostas de investigação e impeachment quando o alvo disso são eles. Isso confere ao PT e seus defensores mais ferrenhos e intransigentes a devida carapuça de hipócritas. Essa hipocrisia se estende a todos os outros políticos e partidos que operam o mesmo cinismo em situações similares, pois não podemos nos esquecer que no passado, já foram outros a tentar fugir de pedidos de investigações.

Isto posto, resta ainda evidente que o Procurador-Geral da República e Teori Zavascki ministro do STF e relator do caso Lava Jato estão equivocados devido  não existir nenhum impedimento legal ou constitucional para investigar  a Presidente da República e seu partido o PT. O fato a ser investigado é o de recebimento de propinas em 2010, sob a forma camuflada de “doação eleitoral”. Em outras palavras, trata-se de receber dinheiro gatunamente surrupiado da Petrobras que é produto ainda de processo de lavagem de dinheiro do propinoduto que financia campanhas eleitorais de forma supostamente lícita.

Ao que tudo indica, a cleptocracia da classes dominante política estaria, de forma astuta e insidiosa por meio de doações eleitorais lavando dinheiro infecto vindo da corrupção da Petrobrás. Nesse ponto não há que se fazer juízo de valores sobre eventuais contradições nas delações de Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef. Juridicamente contradições não constituem obstáculos para aprofundamento de investigações, ao contrário, são motivos que ensejam mais investigação sobre os fatos visando coletar novos elementos de informação e provas.

Nesse caso a boa técnica judicial de apuração mais minuciosa dos fatos e alegações recomenda que se investigue se o dinheiro, eventualmente dado aos políticos Sérgio Guerra (R$ 10 milhões) e a Eduardo Campos (R$ 20 milhões), teria também beneficiado o PSDB na campanha de José Serra de 2010 e o PSB na campanha ao governo de Pernambuco em 2010.

A questão mais pontual é não apenas seguir o dinheiro e desvendar seus caminhos, mas também explicar com detalhes como as petropropinas  viraram doações eleitorais.

Nesse quesito não é apenas o PT o único suposto beneficiário dessa lavagem de dinheiro eleitoreira, mas sim todos os partidos ligados ou não ao governo são suspeitos e devem ser devidamente investigados para o efeito de se constatar se é verdadeira a tese de que se esses partidos políticos se transformaram em facções criminosas organizadas para pilharem impiedosamente o patrimônio público. Em caso de confirmação dessa organização com essa finalidade, tais partidos devem ser extintos.

Há que se mencionar que o princípio republicano exige que contas ilícitas de políticos no exterior, e ainda, que o recebimento de contribuições indevidas para obter seus mandatos ou beneficiamento financeiro no decorrer de seus mandatos  sejam investigados sob o principio da Ficha Limpa.

Isso inclui investigar a presidenta Dilma por atos supostamente criminosos e tantos outros de improbidade. E vale recordar o ponto essencial, que abrir um inquérito em face de qualquer político não constitui  a mesma coisa que processar criminalmente quem quer que seja.

Nesse teor o PGR Janot e Ministro Teori, parecem ter realmente caído de joelhos perante as acusações de Eduardo Cunha neste particular de optar a quem investigare quais pedidos arquivar.  Ainda mais por pesarem sobre Dilma Rousseff onze citações diretas nas delações de ela tinha conhecimento dos atos e fatos de pilhagem da Petrobrás desde a época que foi Ministra de Minas e Energia.

Investigar apenas Antonio Palocci, o qual teria sido o intermediário de um empreendimento criminoso como fachada para operar doações eleitorais e investigar apenas Renato Duque e João Vaccari é muito pouco para um escândalo de tamanha proporção. A investigação precisa ir mais a fundo justamente para alcançar todos os chefes políticos que nomearam diretores da Petrobrás e os quais tinham o dever de zelar pelo patrimônio da empresa.  Será uma farsa de o PGR e STF não efetuarem uma reversão desses pedidos de arquivamento em face de quem quer que seja, inclui-se nesse tocante Aécio Neves e Dilma Rousseff e outros.

Vale salientar que o artigo  86 § 4º, da Constituição, versa que: “O Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”. Isso significa juridicamente que não pode ser responsabilizado, ou seja, processado criminalmente em juízo e portanto eventualmente condenado por atos estranhos às suas funções do cargo.

Entretanto, atos estranhos ou anteriores às funções, como foram os atos da campanha eleitoral de 2010 e prevê a norma ora citada que é uma imunidade temporária do chefe do Estado. Imunidade relacionada com o processo criminal em juízo, mas de forma alguma impede a investigação para comprovar um ato crime.

A bem da verdade investigados todos nós podemos ser quando há indícios mínimos de uma infração as leis. Se os fatos não forem investigados as provas com o decurso do tempo desaparecem e sem provas jamais haverá possibilidade de condenação.

Assim sendo, a imunidade temporária do Presidente da República não significa impunidade perpétua. Investiga-se o fato agora e processa-se o presidente depois de cessadas suas funções e encerrado o seu mandato. Nisso não subsiste tese de golpismo, como podem querer alegar os incautos, nem de qualquer possibilidade de fatos de impeachment num primeiro momento.

Perante este escopo, e visto que Dilma diz querer efetivar medidas anti-corrupção, seria justo com essa intenção incentivar investigações. Ademais, se o PT verdadeiramente defende a inocência cabal de seus políticos, passar por essa prova de fogo das investigações não seria nenhum despautério para quem tradicionalmente sempre pediu investigação de presidentes e políticos em outros tempos.

postdilma

Porque impeachment não é golpe

O impedimento do Presidente da República por definição não é golpe.É antes de qualquer coisa um mecanismo que decorre da própria Constituição para  impugnação de mandato mediante processo de cassação do mandato do chefe do Poder Executivo pelo congresso nacional, pelas assembleias estaduais ou pelas câmaras municipais. A denúncia válida pode ser por crime comumcrime de responsabilidadeabuso de poder, desrespeito às normas constitucionais ou violação de direitos previstos na Constituição.

O discurso fácil de que impeachment é golpismo se deve naturalmente a falta de cultura jurídica de grande parte da população e principalmente dos militantes que repetem ostensivamente o que seus líderes políticos lhes mandam dizer. No entanto, se Dilma for impedida por um procedimento constitucional emergente do Parlamento, esse será um processo democrático e institucional.

Vele recordar que contra Collor não havia prova concreta em 1992 no seu processo de impedimento (até por isso ele foi absolvido no STF), mas o Congresso fez um julgamento político de que ele era responsável pela situação de desgaste político, social e econômico pela qual o país atravessava naquele momento conturbado no qual a população era punida por medidas desastrosas do governo federal, em especial as econômicas.

Portanto não houve golpe em hipótese alguma. Além disso o PT era favorável ao processo de impedimento de Collor na época. Portanto o PT não podem dizer que haja ruptura institucional ou da democracia em casos de impeachment, pois foi um momento democrático e institucionalmente válido com base nas leis constitucionais do país que vigoram até hoje. Se você que, é contrário ao impedimento, ao invés de reclamar desse mecanismo legal  pode celebrar a pujança da democracia brasileira nesse sentido, em que se pode eleger livremente um Presidente de esquerda e também se pode pedir a renúncia/impedimento de qualquer mandatário seja de que orientação política for.

color

Convém ressaltar que, apesar dos aspectos jurídicos, a decisão do impeachment é sempre política, pois cabe somente aos parlamentares analisar a admissão e o mérito. O caso de Fernando Collor de Mello, que sofreu o impeachment por decisão dos parlamentares, mas que depois foi absolvido pelo SupremoTribunal Federal é também exemplo para isso. A corte suprema não encontrou nexo causal para justificar sua condenação, entre os fatos alegados e eventuais benefícios auferidos no governo.

No documento, produzido a pedido do advogado José de Oliveira Costa, o jurista analisa se a improbidade administrativa prevista no inciso V, do artigo 85, da Constituição Federal, decorreria exclusivamente de dolo, fraude ou má-fé na gestão da coisa pública ou se também poderia ser caracterizada na hipótese de culpa, ou seja, imperícia, omissão ou negligência administrativa.

No entanto, o dolo nesse caso não é necessário. Segundo entendimento de juristas renomados o texto constitucional não discute se a pessoa é honesta ou se houve má-fé. Ele afirma que a Constituição não fala propriamente de atos de improbidade, mas atos contra a probidade de administração. Desta forma, culposos ou dolosos, atos que são contra a probidade da administração podem gerar o processo político de impeachment.

Portanto, quando na administração pública, o agente público permite que toda a espécie de falcatruas sejam realizadas sob sua supervisão ou falta de supervisão, caracteriza-se a atuação negligente e a improbidade administrativa por culpa. Quem é pago pelo cidadão para bem gerir a coisa pública e permite seja dilapidada por atos criminosos, é claramente negligente e deve responder por esses atos

.

De acordo com a legislação, comete o crime de improbidade por omissão quem se omite em conhecer o que está ocorrendo com seus subordinados, permitindo que haja desvios de recursos da sociedade para fins ilícitos.
Ao analisar o caso da Petrobras, entende-se com clareza que os atos fraudulentos e os desvios já são fatos, restando apenas descobrir o comprometimento de cada um dos acusados. No caso da presidente Dilma Rousseff,  Ela era justamente à época que começaram as fraudes investigadas ela era presidente do Conselho de Administração que, por força da lei das sociedades anônimas, tem responsabilidade direta pelos prejuízos gerados à estatal durante sua gestão. Em tese, o crime de responsabilidade culposa contra a probidade está caracterizado nesse caso de Dilma, pois quem tem a responsabilidade legal e estatutária de administrar, deixou de fazê-lo.

A presidente, depois de eleita, também cometeu crime ao manter a gestão da Petrobras, mesmo sabendo dos casos de corrupção, pois na verdade, trata-se dum crime continuado da mesma gestora da coisa pública, quer como presidente do conselho da Petrobras, representando a União, principal acionista da maior sociedade de economia mista do Brasil, quer como presidente da República, ao quedar-se inerte e manter os mesmos administradores da empresa.

Conclui-se diante disso, considerando que o assalto aos recursos da Petrobras, perpetrado durante oito anos, de bilhões de reais, sem que a presidente do Conselho e depois presidente da República o detectasse, constitui omissão, negligência e imperícia, conformando a figura da improbidade administrativa, a ensejar a abertura de um processo de impeachment.

postdilma

Manifestantes empadinhas e mortadelas – Quem são eles?

Muitos aqui na internet e redes sociais não eram nascidos nessa época, já eu era pirralho nessa época e me recordo desses fatos com bastante clareza. Ontem completou-se mais de trinta anos do movimento Diretas-Já e da posse do primeiro presidente pós ditadura. Hoje a imaginação fértil dos nossos coleguinhas da esquerda caviar disseram que ontem a manifestação foi da “Direita-Já”.

Os empadinhas, essa classe hi-society da esquerda composta na sua maioria por universitários de faculdades privadas só conhecem a história através de livros de história do MEC e através de professores mancomunados com a falida ideologia socialista e filiados ao PT em boa parte dos casos parece ter aderido ao soluço dos petistas de idade mais avançada que choramingam que tudo é golpismo. Eles estão no direito deles de se expressar. Antes que eles nos taxem de reacionários, recordo que, reacionários são aqueles que defendem o status quo. Assim sendo, quem seriam os verdadeiros reacionários agora? Fica a pergunta no ar!

Na sua profunda ligeireza de pensamento e caráter abastado por moral altamente progressista os empadinhas – em sua grande maioria jovens com idade até 25 anos – viram ontem os brasileiros voltar às ruas; e retornaram atendendo ao chamado não dos partidos, mas de instrumentos criados pela tecnologia, as redes sociais, as quais os empadinhas vivem brigando com seus coleguinhas coxinhas. Daí nessa briga digna de lanchonete foram às ruas os coxinhas de verde amarelo, e daí os taxaram de possuírem um sentimento excessivamente nacionalista perigoso a globalização do mundo atual. É houve quem dissesse isso nas redes sociais sim senhoras e senhores! Pasmem!

ForaPT-10

Ontem não foram os brasileiros lutar pela democracia já conquistada, foram lutar pela manutenção da democracia em diversos sentidos e pontos. O povo saiu às ruas exorcizar demônios tais como a roubalheira de partidos, a mentira e a arrogância do presente governo que, por inépcia e omissão, não os representa. Não importa se milhares ou milhões foram às ruas ontem, o que conta é que o governo agoniza literalmente em praça pública e tudo isso repercute nas redes sociais para que todos testemunhem os fatos e opiniões ligados a isto.

O povo que foi protestar nesse último domingo deu um porre de democracia no governo e nos seus defensores entrincheirados na demagogia e populismo partidário movido por caudilhos. Hoje o governo de ressaca não sabia se ficava de pé ou continuava a falar improbidades e prevaricações discursivas já repetidas à exaustão. Deu no que deu: Dilma enviou duplas de ministros para mandar dizer que ela não sacou nadinha. Dizem que a Dilma é coração valente, que enfrentou a ditadura, que isso e aquilo, que é uma heroína do povo, mas oras cadê essa coragem na hora de responder ao povo então? Onde foi parar tamanha coragem dessa estadista com 7% de aprovação popular?  Diz aí empadinha defensor da Dilma que cursa doutorado em direito penal defendendo teses da Maria do Rosário… O povo quer saber!

Coincidência ou não, quem respondeu minimamente à manifestação de ontem não foi o Palácio do Planalto e seus funcionários de alto escalão, foi a Polícia Federal, ao deflagrar a 10ª fase da Operação Lava-Jato – denominada “Que país é esse” frase dita pelo ex-diretor da Petrobras Renato Duque quando preso pela 1ª vez.

Não é coincidência desta vez que Duque, ex-diretor de engenharia da Petrobrás, tido como o elo do Partido dos Trabalhadores com o esquema bilionário de desvios na estatal voltasse a ser preso esta manhã. Segundo a PF, ele foi flagrado tentando ocultar patrimônio não declarado ocultado na Suíça. O alvo dessa fase, segundo o site do “Estadão”, é o doleiro Adir Assad, considerado um dos maiores do ramo no Brasil que é investigado em outras operações da PF. A Lava-Jato inicia hoje uma nova rodada de prisões temporárias, preventivas e mandados de busca e apreensão. Muita coisa de podre ainda vai surgir, queira ou não o Palácio do Planalto. É o que os brasileiros esperam. Já os empadinhas nessas horas ficam engrossando o coral: É golpe da elite branca! É golpe dos americanos! É golpe dos limpadores de privada de Miami!

Diante disso, torna-se ainda mais patética as duas entrevistas dos ministros José Eduardo Cardoso (Justiça) e Miguel Rossetto (Secretaria-Geral da Presidência da República) e outra nesta segunda com Eduardo Braga (Ministro de Minas e Energia). Ontem a dupla Rosseto e Eduardo Cardoso só piorou o clima anti-governista.  Hoje a dupla Dudu Choroso & Duzão Praga como está sendo batizada a nova dupla de porta-vozes da tentativa de golpe velado sob o argumento de reforma política levou tomate novamente nas redes-sociais com a hastag #CalaBocaMinistro. Os empadinhas usam outra tag: #EuNãoSouMortadelaViu!

Nas duas ocasiões além de não responderem aos que lhes era perguntado pelos jornalistas, repetiam as mesmas falácias de sempre: reforma política, medidas anticorrupção, crise econômica no exterior e blábláblá… Ora, não foi pra ouvir isso que os brasileiros deixaram suas casas num agradável domingo e foram para as ruas bradar novamente “contra tudo que está aí”. Durante todo tempo que durou as duas entrevistas, ambos os ministros pareciam ter acabado de chegar de outro planeta. Na primeira Rossetto ainda conseguiu ser pior do que seu colega da Justiça, e olha que isso demanda um esforço considerável. Perto de Miguel Rosseto, Cardosão pareceu até um bom rapaz bem intencionado. Resultado: panelada neles! Merecida.

Já hoje, lá estavam Eduardo Braga com uma cara de tacho por ser do PMDB tendo que defender o governo que é do PT até onde ainda se sabe oficialmente. Pois rolam boatos que a Dilma não manda nem mais na cozinha do Palácio da Alvorada e que anda batendo boca com todo mundo e está ficando isolada cada dia mais. Pois bem, lá estavam Bragão e Cardosão, em mais uma rodada de conversa fiada, como dois falastrões treinados na arte de fazer a mentira parecer um discurso político coerente e crível. Muitos ainda acham que eles se saíram bem, mas convenhamos, Eduardo Cardoso até que mandou bem mesmo ao endossar tudo que Eduardo Braga disse de lorota, pois já não tinha mais script para inventar mais respostas falsas e cretinas aos jornalistas.

Com duplas de ministros dessa eficiência para lhe servir de porta voz Dilma 7% Rousseff não tem do que reclamar. Em 2011, quando demitiu uma leva de ministros envolvidos em corrupção, que teve início com o afastamento do ministro Alfredo Nascimento, dos Transportes, a presidente teve uma chance de ouro e jogou fora. Firme, Dilma empunhou a vassoura da faxina, e obteve o apoio da sociedade. Menos de Lula e Cia., provavelmente porque o líder petista temesse o fortalecimento de Dilma aos olhos da opinião pública, e ele, já manchado pelo Mensalão, começasse a desidratar aos olhos do povo. Dilma caiu no canto da sereia de Lula e voltou atrás. Foi seu maior erro. Ali ela poderia ter traçado a linha que separaria seu governo do antecessor. Não há como a presidente sustentar que nada sabia. O pecado político de Dilma foi a omissão. Que virou cumplicidade e agora deve pagar por isso.

Vamos aguardar cenas dos próximos capítulos de: A Usurpadora da República… Os coxinhas e empadinhas curtem essa novela, tanto quanto os mortadelas que protestam à preço de banana, sim a inflação já já deixa a banana em R$35,00, mas isso deve ser golpe também né?

Então enquanto tudo isso rola e desenrola vamos trabalhar pois o seguro desemprego já era e o imposto de renda aumentou e não tem ainda o programa mortadela para todos ou tem?

1343174326manifestacao_contra_oscarzinho_24.07_gal2

“empadinhas e mortadelas são farinha do mesmo saco”

Menos ódio e mais Democracia por favor governo…

Dilma mais uma vez se esconde ou é retirada de cena propositalmente para evitar que a sua inabilidade política e comunicativa gere mais danos à sua situação já combalida e deteriorada.

Enviar dois emissários diretamente subordinados a ela para fazer um balanço sobre as manifestações deste domingo dia 15 de março foi mais um tiro no pé de Dilma. A Presidente da República foge do povo, não tem coragem de encará-los de frente e recorre a bombeiros que ao invés de apagar o fogo jogam gasolina nas labaredas.

A falta de respeito com a população não é de hoje, vem de antes, ficou consumada com o estelionato eleitoral feito na última campanha eleitoral marcada pelo nítido discurso de agressão contra adversários políticos e camadas da população. Nisso ela teve apoio não apenas dos subordinados, mas principalmente do seu mentor Lula que saiu país a fora condenado aquilo que chama de elite branca paulista e classe média que é contra os ditos avanços do governo do PT.

Eis aqui a elite branca que saiu protestar ontem nas ruas:

IMG_7956-2-e1426487893203

Diante de mais de dois milhões de pessoas nas ruas e índices de aprovação desfavoráveis ao seu governo não adianta Dilma tentar minimizar e terceirizar problemas e situações.  Não convém com a boa prática política ainda enviar dois sem noção da realidade e oportunistas que aproveitam as manifestações contra o governo para resgatar agendas de reforma política e leis anti-corrupção. O povo quer os chefes da quadrilha investigados e punidos e não apenas aqueles que gravitam nessa órbita de corrupção institucionalizada como é o caso dos empreiteiros e políticos aliados.

Ontem na entrevista o Ministro da Justiça aparentava nitidamente cansado e visivelmente confuso em suas colocações por estas não corresponderem integralmente aos fatos. José Eduardo Cardozo tentou apaziguar situações e encenar que era a hora de medidas serem tomadas conforme as reivindicações das ruas. Para essa finalidade mencionou que o governo efetivará um pacote de medidas contra a corrupção ora prometido por Dilma em campanha e também em resposta das manifestações de 2013.

Se Dilma prometeu o mesmo em 2013 porque diante duma situação dessas ela mesma não disse isso ao povo logo após as reivindicações? É promessa não cumprida e sabemos o motivo disso. Dilma precisou terceirizar uma promessa dela a um emissário cansado e confuso que parecia ser um garoto de recados que também evita tratar dos fatos e situações que causam o problema da corrupção ligada ao governo.

O ministro ainda tentou ser enfático dizendo que a reforma política é a grande a solução dos vícios da política corrupta que assola o Brasil. De fato é, mas não é para os casos já em curso ora investigados pela Justiça Federal via Operação Lava Jato. Segundo ambos ministros é preciso acabar com a doação de empresas privadas para campanhas políticas. Sem dúvidas essa declaração foi a mais sem sentido com a realidade dos fatos e partindo de quem e onde partiu torna evidenciado que o governo não quer investigar seus apadrinhados políticos. Diante das investigações da Lava Jato que apontam que doações de campanha são fruto de assaltos aos cofres da Petrobrás e subprodutos de propina de empreiteiros aos tesoureiros de campanha do PT e outros partidos, esses fatos simplesmente foram omitidos nas colocações dos ministros. Obviamente eles sabem que isso existe e sabem quem está relacionado a isto, mas falar sobre isso à luz de dados concretos  das investigações da Lava Jato é pecado capital para qualquer militante do governo do PT.

Por outro lado, a abordagem do Ministro da Justiça em relação às manifestações mudou. Segundo ele disse não se trata de golpismo contra a Presidência da República. Entretanto, coube ao ministro Miguel Rossetto soltar os cachorros contra a manifestação como bom militante petista inconformado com qualquer tipo oposição e contestação em face do governo. Para o ministro Rosseto: “os protestos ocorridos hoje são de setores críticos ao governo, e seguramente essa participação parece ser de eleitores que não votaram na presidente Dilma”. Com fulcro nessa teoria absurda de taxar tudo de terceiro turno, Rossetto que certamente não estava nas ruas, mas sim no Palácio do Planalto, ainda taxou de golpista defesa do impeachment presidencial.

Como se sabe Rosseto é fiel escudeiro das teses mais radicais e socialistas mais profundas que vigoram dentro do PT, chamada de Democracia Socialista. O que o ministro Rosseto defende é a intolerância arbitrária com o povo nas ruas fazendo manifestação contra o governo, e também contra parlamentares da oposição que se proclamam contrários ao governo em qualquer situação. Para Rosseto o povo deve ficar calado aturando desmandos do governo e acha que isso é democrático, e os parlamentares da oposição deveriam ser destituídos de seus mandatos para o bem da democracia e governabilidade eficiente da nação.

Diante desse tipo de subordinado de Dilma prestando declarações em relação aos movimentos das ruas, fica evidente com solar clareza, que Dilma não respeita nem seus próprios eleitores arrependidos de terem votado nela. Ela envia garotos de recados que expressam por consequência também o ódio dela por quem não votou nela e também por aqueles que foram traído por ela confiando na sua suposta valentia e competência. Vale relembrar ao Rosseto e Dilma que um voto tem o mesmo valor que outro, seja a pessoa pobre ou rica, negra ou branca, o voto representa uma pessoa, e diante de 7% de aprovação popular de apoio ao seu governo resta notório que há arrependimento de quem votou nela.

Ontem nas ruas, havia pobres, ricos, gente de classe média, aposentados, empregados e desempregados, patrões e funcionários todos unidos. Havia negros, brancos, pardos, nisseis, descendentes de árabes e europeus, até venezuelanos estavam presentes para protestar contra o apoio do PT a ditadura de Maduro. Eram pessoas de todas as camadas e origens vestindo verde e amarelo e não vermelho. Protestavam lado a lado mulheres e homens, homossexuais e heterossexuais, idosos adultos, jovens e muitas crianças acompanhando suas famílias. O repúdio ao governo do PT unia a todos devido a mesma causa: A traição do PT ao povo.

Dilma deve estar acabrunhada pelos seus próprios atos inconsequentes, os quais integram um cenário maior de pessoas que vivem de incongruências na sua vida pública. Isso tudo que aconteceu ontem nas ruas deveria servir como um aviso para que Dilma haja com respeito e dignidade exercendo o cargo sendo fiel á nação e não ao seu partido. Afinal de contas, a história do país não se fez atendendo interesses partidários e sim da população. Dilma se esqueceu desse fato assim como o PT parece apenas ter encenado que conhecia esse fator para ludibriar o povo e chegar ao poder.

Perante essa realidade, ninguém quer diálogo com um governo que não dialoga, que não escuta e não enxerga o povo dizendo com toda clareza que não suporta mais esse tipo de conduta de quem ocupa o poder.

O governo Dilma é uma entidade cheia de empáfia que não corresponde ao povo brasileiro – que por mais defeitos que possa ter – não é um povo que aceita indignidades contra sua honra e humildade de sair às ruas de cara limpa e fazer um protesto pacífico para ter que ouvir depois disso dois garotos de recado sem noção porque a presidente eleita pelo povo teme ser repreendida pelo cidadão que votou ou não nela. Não importa se é um rico ou pobre, negro ou branco, limpador de privadas ou patrão, o voto vale o mesmo para cada um destes numa Democracia. Dilma governa pro PT e seus asseclas e não para a população. Isso ficou atestado nitidamente ontem duma vez por todas. Fomos desrespeitados pelo governo e queremos que ele abdique do poder pelo simples fato de governar tornando a corrupção uma instituição pública que toma de assalto o povo e patrimônio da República. A verdade nua e crua é esta e isso o povo não aceita mais.

Panelaço, buzinaço, palavras de ordem contra o governo são atos democráticos e são a amostra grátis de que o povo não tolera bandido seja onde ele estiver. Dilma já causou reboliços demais como presidente e representa hoje, nada mais nada menos, aquilo que há de pior em termos de gestão incompetente na administração pública e política econômica.

Um semana após praticamente convocar a manifestação deste domingo com o seu desastroso pronunciamento em rede nacional recheado de falácias e mentiras, Dilma envia dois ministros cascateiros e torpes para representá-la quando a bronca era com ela que é chefe do Poder Executivo Federal. Com isso Dilma revela que já abdicou de suas responsabilidades como Presidente da República. Ao não tratar pessoalmente com a nação um assunto da qual ela é a primeira responsável se torna legítimo pedir impeachement de qualquer presidente que aja desta forma.

Além disso, Dilma revelou mais uma vez que as palavras de Sun Tzu que ecoam por séculos são ainda atuais: “Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas”

Ao mandar dois office-boys ministeriais que apontaram a reforma política como solução para o cenário, Dilma mandou a sua representatividade junto da base aliada para o abate. Foi o prenúncio do suicido político que pode acabar em impeachment pelas mãos dos parlamentares.

Isso se deve ao fato que o PT não conta com o apoio do PMDB, seu “maior aliado”, nos pontos essenciais da reforma política. Renan Calheiros e Eduardo Cunha e seus seguidores e isso inclui Michel Temer em segundo plano, representam uma espécie de poderoso chefão da Cosa Nostra que manda assassinar seus aliados quando as coisas não estão de acordo com a sua vontade. Pior ainda é como fazem isso. Levam isso a cabo duma forma tão insidiosa e mesquinha que ao se deparar com a vítima lhe dão um sorriso para iludir que está tudo bem antes de desferir o golpe fatal na vítima.

Dilma está envolta em cordas. Cordas bambas, entre as cordas e com a corda no pescoço. A culpa não é apenas dela, mas ela coloca sempre a sua culpa na conta dos outros. Nisso ela demonstra o tipo de política aprendida no PT que é basicamente assim: Colocar a culpa na crise que é sempre externa e nos outros que não apoiam seus planos.

O bom senso e habilidade política faria qualquer outro governante reconhecer falhas e apontar direções novas para a nação além de parabenizar os brasileiros pela manifestação ordeira e pacífica. No entanto, fizeram o contrário disso.

Seria um sinal de sintonia com a população reconhecer que o povo tem razão justamente no dia em que mais dois milhões de pessoas descontentes tomaram as ruas mostrando que não há ódio entre as pessoas por questões de natureza política, que isso não passa de um discurso falso do atual partido que governa. Quem estava na rua ontem foi por descontentamento com o poder e não com seus compatriotas como se o Brasil beirasse uma guerra civil entre facções rivais historicamente. Afinal, estão todos no mesmo barco, e todos estão contrários aos rumos dados pelos timoneiro.

Ontem as palavras de Cardozo e Rosseto foram um atestado de prepotência e hostilidade com os manifestantes que faziam uma grande festa democrática nas ruas brasileiras. Rosseto nesse quesito deixou claro que é impossível de realizar a proposta de Cardozo de dialogar com o governo. Ambos ainda colocaram na cabeça do governo uma espada afiada empunhada pelo PMDB para manobrar e atender seus interesses com maior comodidade. Como podemos ver o PT não entendeu nada que veio das ruas ontem, bem como não entendeu nada que já havia sido dito antes pelo povo em outras ocasiões. Dilma perdeu sua última tábua de salvação antes do naufrágio da política social e econômica de seu mandato. Só falta rasgar definitivamente a Constituição que ela jurou obedecer. Nessas condições, como sabemos ela tende a cometer ainda mais atos de incompetência em suas medidas de curto prazo.  A entrevista de dois escudeiros, um abatido e outro abestalhado, serviram para colocar em xeque mate definitivo a relação do governo com a população e com o PMDB que por sua vez também não representa o povo.

É esse o cenário do day-after ao 15 de Março, data que segundo a História, Júlio César foi assassinado por Brutus no Senado da República Romana… Isso torna ainda mais emblemático a situação atual de Dilma e seus subordinados que maltratam 100% do povo, sendo que 93%  já sabem disso nessa data e estão não mais polarizados, mas sim unidos contra os desmandos e corrupção governo e do poder.

Parabéns aos 2.200.000 de manifestantes porta-vozes da insatisfação geral da nação.  Estamos vencendo a luta contra o poder corruPTo! Logo não haverá nem 7% serão todos contra Dilma, então o país inteiro será uma elite golpista segundo o PT nas palavras de Rosseto.