Arquivos do Blog

O maior pseudo-intelectual brasileiro de todos os tempos

Saudações meus amigos e meus inimigos!

Vamos a primeira sapecada desse blog em 2015! Para variar vamos tirar uma da cara barbada do Paulo Ghiraldelli e demais subespécies do mesmo gênero pseudo-intelectual no sense da laia dele que povoam a internet brasileira tais como: Paulo Kogos, Conde Loppeux, Chico Sofista e outros malabaristas retóricos incultos que são ídolos para pessoas com falência cognitiva.

Como é fato notório e de domínio público o Paulo Ghiraldelli é destacadamente o maior

produtor de falácias e idéias estapafúrdias que subsiste nas redes sociais. Depois de cometer tantos atentados ao bom senso e inúmeras infâmias ele atualmente anda cada vez mais irascível e contundente em suas declarações desmioladas. Paulo Ghiraldelli chegou ao ponto de “olavizar-se” no costumeiro uso de palavrões contra qualquer pessoa que desmascare o mesmo em face de seus mal sucedidos sofismas baratos e desprovidos de verdades.

Vejam o que está no rol de besteiras ditas pelo filósofo de São Paulo que segundo Olavo de Carvalho não é filósofo da Barra Funda nem da Cracolândia e nem do banheiro da casa dele:

– Ghiraldelli afirmou que por longas eras os seres humanos primitivos foram praticantes apenas do sexo anal. A descoberta do sexo “tradicional” foi tardia. Ao longo desse processo seres humanos eram entregues pela cegonha.

– Paulo também afirmou recentemente que todo homem tem o desejo de praticar sexo oral com outro homem antecipando pensamento de Jean Wyllys que disse o mesmo semanas depois acusando o mesmo de plágio

– Uma defesa da pederastia – sob a acusação da demanda por punição sobre ela ser coisa da “direita fascista”.

– Estudantes invadiram sua aula, o acusam, e ele faz vídeo alegando ser super defensor das minorias (a menos que essas minorias discordem dele) – típico da mentalidade histérica da esquerda.

– Ghiraldelli é um praticante do chamado “flood” (diversas postagens imbecis seguidas) em diversos grupos pelo Facebook (prints pululam pela rede) – ou seja, é um praticante contumaz de bobagens via Facebook.

Por essas e outras é que PG merece mais uma vez o troféu ameba do ano 2015 de forma antecipada, devido já ter comprovado ser insuperável no quesito burrice e deturpação da verdade nas redes sociais e por ser o maior pseudo intelectual brasileiro de todos os tempos…

Anúncios

Paulo Ghiraldelli Jr cai do cavalo mais uma vez

Todos sabem que a sanha charlatã do Paulo Ghiraldelli Jr em dar palpites sobre tudo externando opiniões desqualificadas sobre qualquer assunto é práxis recorrente dele e seus adeptos. Tal como o Olavo de Carvalho e olavetes sempre que se deparam com alguém que tenho a mínimo de lucidez e conhecimento sobre qualquer assunto os mesmos partem para o ataque vociferando “ad hominens” sem tamanho e ficam correndo atrás do próprio rabo da arrogância se achando os donos das últimas verdades sobre qualquer acontecimento que discorrem.

Às vezes é necessário que alguém os faça calar a boca e os prendam em alguma camisa de força retórica fazendo-os correr do debate. Foi justamente o que aconteceu quando Paulo Ghiraldelli numa manhã de primavera ao publicar o seguinte “textículo” nas redes sociais:

O CIENTISTA BURRO QUER FAZER TESTES COM ANIMAIS DURANTE MAIS 200 ANOS!

Há o cientista inteligente é há o cientista burro. O cientista inteligente acredita que se a ciência fez tanta coisa, talvez ela possa fazer mais, ou seja, pode criar novas formas de testes que dispensem os animais e o sofrimento. Os cientistas burros acham que não. Acham que a ciência pode avançar em uma coisa, outras, não deve nem tentar (!). 

Os primeiros estão procurando usar células tronco, novos tecidos e modelos computacionais para não mais usar os testes com animais. Os segundos não. É que os segundos, os burros, eles estão presos à logica da produção não de remédios, mas de novas drogas vendáveis, aquelas que são feitas em função da indução do consumo, e presos à lógica militar (que é quem financia direta e indiretamente muitos dos grandes laboratórios), onde a pesquisa é com animais porque o que se quer é pesquisar os efeitos de drogas (armas químicas, eis o problema) nos organismos. 

Essa lógica é que faz com que alguns acreditem que nunca irão poder mudar em ciência. Justo em ciência, onde tudo muda, não se pode mudar os testes com animais.

Como se vê, cientista que acredita nisso, é burro e não tem o que fazer. E você verá como que a reação ao que estou falando aqui é raivosa. Por que o burro fica muito bravo quando ele percebe que detectaram que ele é burro. E muita gente na universidade brasileira é educada na lógica que leva à burrice, e fica muito muito brava de ser cientista e, no entanto, burra. Quer ver? Vocês verão as respostas raivosas. Quanto mais raivosa, mais burra. Analisem.

Percebam que Paulo Ghiraldelli sempre prepara o terreno sabendo que sempre surgirá alguém para refutá-lo e já de antemão taxa seu interlocutor de “burro” que virá sempre e invariavelmente como uma série de “respostas raivosas” tal como Olavo de Carvalho. Isso só evidencia uma coisa: Ele mesmo não bota fé naquilo que escreveu e sabe que será refutado, mas nunca admitirá na vida que está errado, pois não passa dum vendedor de opiniões para desinformados embrutecidos intelectualmente como o mesmo.

Ante ao “textículo” seguiram as seguintes refutações feitas por um doutor da UNESP, e não qualquer um sem diploma que falaria algo sem propósito em sem conhecimento de causa e dos pormenores sobre o tema lançado pelo suposto “Filósofo de São Paulo”:

“Ao longo da história existiram filósofos que buscaram a verdade em análises racionais a respeito do universo. Outros, se resignaram a encontrá-la na opinião de seus semelhantes. Houve ainda aqueles que, afogados em sua própria soberba, lutaram para ser notáveis pela verborragia e predicados que atribuíram aos que discordaram de suas opiniões. Estes últimos, no entanto, são os mesmos que dizem que BBB é um ótimo programa. Concluam por si sós”. 

Em resposta Paulinho esperneou como sempre faz destilando seu veneno prepotente: “BOM, PARECE QUE OCORREU EXATAMENTE O QUE EU PREVIA, repararam, já apareceram os partidários que falei. O mais engraçado é que eles projetam em nós o que são. Passo uma vida formando cientistas e sou acusado de não conhecer cientistas. Falo de uma situação conhecida do pós guerra e sou acusado de montar um teoria da conspiração (!). Dá um pouco de dó dos meninos que hoje em dia vão mal no ensino médio e depois tentam a faculdade sem saber como se desenvolve a ciência, quem a financia e como que ela funciona em vários países. Aliás, vai ver desconhecem também que no Brasil é crime usar testes em animais em vários tipos de indústrias, onde já há, aqui ou no exterior, substitutivo. Bem, não podem mesmo conhecer. Optaram já pelo segundo lado. Como eu disse que fariam.”

 “passei uma vida formando gente que trabalha em laboratório e tenho formação dupla, em filosofia e ciências. Nada de conspiração. Apenas uma questão de lógica, de diferença entre países e uma questão estatística. Só a estatística de quem financia os laboratórios e de como que esses laboratório funcionam já dá para saber algo. E não fiz outra coisa durante três décadas.” – Concluiu Paulinho mentindo descaradamente.

Na réplica o doutor parece ter cravado um punhal no que restava de dignidade moral e intelectual comprovando que Paulo Ghiraldelli não tem formação dupla e ao que tudo indica nenhuma formação intelectual que se preze ao arretar: “Ad hominem” à parte como atribuição de covardes, resta em aberto os questionamentos e refutações (até o momento não vinculados) à resposta da publicação anterior. Gentilmente reapresento:

A questão é que essas pessoas que postam ou escrevem contra aexperimentação animal mesmo sabendo que não existem alternativas em muitos dos casos, acabam negligenciando o papel de imbecis que fazem, opinando sobre algo que sequer conhecem.

Eu mesmo não me atrevo a opinar (ou tentar me posicionar ideologicamente) sobre engenharia ou artes gráficas, porque essa não é a minha área. Mas algumas reclamações beiram o absurdo, como (1) exigir comitês que fiscalizem o uso dos animais, e mal sabem que isso já existe; (2) reduzir o número de animais que são empregados em atividades de ensino, e mal sabem que isso já é feito; (3) usar modelos celulares ao invés de animais em ensaios pré-clínicos, e mal sabem que isso existe há anos; (4) substituir os animais por modelos computacionais, e nem sabem que isso é impossível nos dias atuais.

Agora, colocar em uma mesma balança os beagles e os humanos me parece “humanizar” demais um animal de finalidade estritamente científica (como no caso do Instituto Royal), enquanto o aspecto asqueroso de ratos e camundongos não desperta a mesma paixão dos antiviviseccionistas.

Por isso mesmo, ao me deparar com uma realidade como esta, só me resta a conclusão de que estamos de um caso de desonestidade e ignorância de forma concomitante e concorrente. Para quem não sabe sequer o alcance da Lei Arouca, talvez tenha sido tratado durante muito tempo na base da reza, mesmo para patologias cognitivas. Ou então, estabelece as verdades por comparação e análise a partir de opiniões de seus semelhantes.”

Depois disso Paulo Ghiraldelli Jr (como sempre) afugentou-se do debate não sendo mais  visto arrotando suas teses descabidas e alardeando que seus opositores são burros e repletos de respostas inconsistentes e raivosas, visto que ao depara-se com verdade deve ter tido uma convulsão cerebral ou uma epifania moral e, no presente momento deve estar se açoitando em seu apartamento como forma de penitência por seus descalabros ao lado de sua bela esposa que o consola.

 

1395934_1432136507008978_1505665896_n

Paulo Ghiraldelli Jr – uma praga que tem que ser cortada pela raiz

fran_paulo_cefa_serio

Título original:  “Paulo Ghiraldelli Jr – o apóstolo do vírus da imbecilidade brasileira  aos quatros cantos do mundo via redes sociais”

A queda do nível de consciência pessoa  é chamada na psicologia de “imbecilização”. Ocorre quando pessoa sofre redução ou empobrecimento de sua capacidade moral decorrente de sua forma de agir e pensar.

Como já sabido, a anos travo uma verdadeira rinha de galo com “pessoas” do porte diminuto racional e moral de Paulo Ghiraldelli e seu séquito de retóricos falidos tais como Chico Sofista, João Xavier, Roger D’André e Roberta Aires dentre outros – cujos nomes esqueci pois são mais medíocres que estes – os quais se destacam e ilustram com toda sorte de exemplos de amostragem de insânia moral o desmantelamento da racionalidade humana no Brasil.

Esse estado moral e mental tão deprimente não se deve apenas ao consumo de drogas como no caso do maconheiro Chico Sofista e Roger D’André ou de ansiolíticos como na situação do depressivo João Xavier nem mesmo na conduta de meretriz de Roberta Aires “a professorinha de matemática” devido sua natureza de alpinista social a base de barganhas sexuais que ruboriza até Vera Fischer e Dercy Gonçalves.

Essa situação se alastra à medida que o fenômeno vaidade e poder chega  a dimensões maiores e mais alarmantes da esquizofrenia  galopante ainda latente não diagnosticada pelo profissional da área de saúde nesses seres e pior ainda ainda não detectada pela própria esposa de Paulo Ghiraldelli através da convivência.

Ao longo de todo esse período, essas pessoas seguem a risca o receituário de seus terapeutas psiquiátricos, de seus fornecedores de entorpecentes e cafetões  e ícones da mídia intelectual de fundo de quintal como doutrina de vida.

Dentre estes se destaca Paulinho (como é conhecido na boca pequena). Embora não exista neles nenhum sinal de que alguém ali deseje discutir seriamente o problema ou reconhecer, ao menos, em si mesmo que são pessoas recalcadas intelectualmente e moralmente por terem contraído o vírus da “ghiraldisse in persona”.

Ao contrário – Estes dementes tudo fazem para ocultar a presença do mensageiro da debilidade mental na Hora da Coruja em suas vidinhas fúteis e dão por inexistente o mal que Paulo Ghiraldelli alastra, do qual eles próprios, por suas ações e omissões, demonstram os sintomas mais salientes.

Chegaram ao cúmulo de, não podendo mais ignorar de todo o ponto irreversível que chegaram passaram a  tecer comentários jocosos  sem mencionar o nome do apóstolo Paulo Ghiradelli enviado para disseminar o ódio entre as pessoas anormais e conhecimento honesto, como se os textos abandonados por tal apóstolo em seu blog fossem epístolas evangélicas e achados do fundo do baú da desmemória nacional e tivessem saltado dali por suas próprias forças para mente desses incautos.

Desde logo, esses escravos e seguidores pertinazes de Paulo “Garibaldelli” só enxergam a degradação cultural do Brasil nos outros e não neles mesmos, devido  aspectos de escassez de de vergonha na cara e falta de estudos básicos tão graves que se dependessem destes a reprodução em massa da raça humana mediana todos nós com certeza preferiríamos o fim apocalíptico do mundo em fogo e enxofre.

Assim como eles parecem manipular os debates correntes em suas comunidades como a Duelos Retóricos e Vida Sofista com seus testemunhos de ghiraldisses a um nível de consciência “elevado” e “honrado” advindo duma herança quase ariana – se não fosse aquela barba e rabicó de cavalo e cara de interiorano paulista do Paulo – eles poderiam até fundar um New Terceiro Reich ou Reino dos Debates da Era de Gigantares para fanfarronar suas falácias sórdidas chiquistas, bigjohnsianas, rogeristas e robertistas, todas essas afluentes da demência ghiraldélica.

Entretanto, o justo e correto e ético a ser feito pelo Paulo seria fundar uma casa de reabilitação de seus seguidores chamado-a de “Recanto da Coruja”. Só que isso jamais ocorrerá, pois ele não possui ética desde da hora que acorda até a hora que vai dormir. Ele apenas sonha ser uma pessoa ética em seus delírios.

É justamente aí que a queda do nível de consciência pessoal justifica falar de “imbecilização”, pois, quando se percebe a mera diminuição de pessoas por quilômetro quadrado com diploma superior por méritos ou aumento de posts imbecis por autor parafraseando ou psicografando Paulo Ghiraldelli é que temos a certeza absoluta de que estamos falando mais propriamente de ” “falência intelectual e moral” do populacho recalcado bem representando por esses quatro elementos supracitados.