Arquivos do Blog

A greve do grelo duro!

 

 

A senadora pelega Gleisi Hoffmann (PT-PR) convocou as mulheres para um dia de greve geral, nesta quarta-feira, 8 de março, pelo Dia Internacional da Mulher. Em discurso no plenário, Gleisi Hoffmann pediu que as senadoras e servidoras se reúnam em frente ao Congresso Nacional em uma manifestação contra os retrocessos aos direitos das mulheres. Até aí tudo bem…

Mas Gleisi para dar um toque pitoresco a sua fala resolveu dizer que as mulheres tinham que fazer greve geral dos trabalhos domésticos, bloquear estradas e também ficar sem fazer sexo nesse dia. Se esse apelo for seguido à risca, a categoria das prostitutas terá nesse mês um dia de greve geral em obediência ao chamado grevista da senadora. Como não existe nenhuma CUP (Central Única das Prostitutas) o risco do brasileiro ficar sem sexo nesse dia é zero.

 

As mulheres coxinhas e anti-feminismo esquerdista certamente só para contrariar a tresloucada senadora petista se sentirão motivadas a praticar a conjunção carnal com seus parceiros sexuais no dia de hoje. Ou seja, haverá muita gente fazendo sexo nesse Dia Internacional da Mulher fazendo chacota do pedido de greve geral de sexo feito pela senadora, a qual pelo jeito já anda praticando o celibato forçado. Ou será que o bilau do ladrão de aposentados, marido da senadora, ainda levanta depois das denúncias de corrupção?

 

A julgar pela fala sistematicamente enfezada e petulante da senadora Gleisi nos últimos meses, ao ponto de ser líder da bancada da chupeta, não é de se duvidar que vida amorosa e sexual da senadora ande estagnada ou em crise libidinosa.

A dita cuja não perece ser uma habitual militante petista do grelo duro graças a uma série de cirurgias plásticas, as quais segundo Augusto Nunes não mudam o caráter da pessoa, mas dão um toque menos grotesco a cara de pau de certos políticos.

 

Mesmo assim o marido Paulo Bernardo parece não querer agasalhar o croquete na pepeca da senadora, que por sua vez anda notoriamente pálida e carente ao expor que é necessário fazer uma greve de sexo para lutar contra as afrontas ao direito das mulheres. Ou será, o inverso, ele quis traçar a patroa e ela não está querendo dar para o marido por viver envolta numa vida cafona de militante petista regada a muitos antidepressivos que retiram a libido?

Gleisi calcinha

Seja como for Gleisi convocou a greve do grelo duro e isso já entrou para os anais do Senado Federal!

 

 

Menos Ana Júlia menos…

No day after da maior derrota já sofrida pelo PT nas urnas, o que fizeram os petistas? Reconheceram a derrota? Fizeram um mea culpa? Foram humildes e enxergaram os seus erros? Não, de forma alguma. Os parlamentares petistas apareceram neste começo de semana com o mesmo discurso virulento contra a PEC 241 (agora PEC 55, no Senado), e defendendo com unhas e dentes a ocupação de escolas. Nesta questão da ocupação, ao tentarem elevar a estudante Ana Júlia à posição de símbolo nacional, mostram que não estão preocupados com a qualidade do ensino, mas apenas com a luta política. Derrotados nas urnas, o PT está tentando cooptar o manifestante do futuro. Ignorados pelo povão e rejeitados pela classe média, os petistas tentam se reinventar buscando apoio em jovens que ainda nem entraram para a vida política. Com certeza, acreditam estar formando uma nova base para lhe dar sustentação nas ruas. Sem mortadela para oferecer, o PT tenta conquistar novos adeptos com mentiras e manipulações. Não será assim que conseguirão fugir do abismo.

 

A questão da fama repentina da estudante secundarista Ana Júlia Ribeiro, que fez sucesso ao defender a ocupação das escolas. A crítica que fizeram sobre essa militante mirim da esquerda, que ofendeu a esquerda nas redes sociais, foi a de que a estudante disse reiteradamente ser apartidária, o que, depois, se mostrou uma afirmação mentirosa. Além de ser filha de um advogado e militante petista, Ana Júlia havia sido orientada pelo deputado estadual Tadeu Veneri, do PT. Ontem, a estudante (que, na verdade, compõe um movimento que não quer deixar ninguém estudar) esteve em Brasília, onde participou de um evento organizado pela senadora Gleisi Hoffmann, e no qual pontuaram senadores petistas e lideranças de movimentos sociais de esquerda. No seu discurso, a estudante filha de papai petista disse que “nós vamos desenvolver métodos de desobediência civil, vamos levar a luta estudantil para a frente”. Além do discurso totalmente partidário, ainda é incendiário, muito parecido com o que é feito por UNE, MST, CUT e outros da mesma estirpe. Ana Júlia tem toda a liberdade para se tornar uma militante petista, mas já começa muito mal sua carreira mentindo ao dizer que não tem partido.

Escolas invadidas por massa de manobra juvenil do PT no PR é amostra grátis do que esse estado se tornou nos últimos anos: Um buraco negro!

 

99629478-3197-4347-99a3-97be5fb9f1a8

 

 

O maquiavélico Eduardo Cunha vence mais uma

Não se iludam com a isenção inicial do Deputado Eduardo Cunha e tampouco com a queda de Graça Foster.

Ontem o Deputado Eduardo Cunha obteve mais uma vitória em face do governo. Enquanto a bancada vermelha do PT, PSOL, PC do B e até mesmo o PRB na figura do Deputado Celso Russomano (o qual demonstrou nitidamente que não sabe interpretar o regimento interno) tentou de todas as formas obstruir a votação e não dar prosseguimento a proposta de admissibilidade de análise de temas da Reforma Política.

Depois de horas de discussões e obstrução de partidos comandados pelo PT, o plenário da Câmara aprovou, a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 352/13, que trata da Reforma Política e Eleitoral.

A PEC estava tramitando na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, onde deveria ter sua admissibilidade aprovada já no ano passado. Como isso não ocorreu, devido manobras da bancada petista e seus aliados, o novo presidente da Câmara, num gesto de ousadia e confronto direito com a bancada vermelha decidiu avocar a decisão para o plenário visando a acelerar o processo de discussão e votação da reforma política. Eduardo Cunha saiu mais uma vez vitorioso contra o governo, pois ao aprovar a admissibilidade, colocou em xeque o discurso tanto da Presidente Dilma como dos partidos de esquerda que dizem querer a Reforma Política, mas na prática fazem de tudo para impedi-la.

Muitos questionamentos foram feitos em relação à decisão de Eduardo Cunha, mas ele argumentou que isso é regimental e que a medida tem o objetivo de acelerar a discussão e votação da reforma.

Com apoio maciço do bloco do PMDB e da oposição comandada pelos tucanos, ontem o que se viu na Câmara foi uma primeira sessão na qual houve o desmascaramento de deputados demagogos tais como Chico Alencar, Jandira Feghalli, Sarney Jr, Vicentinho e outros deputados aliados do PT que foram desmascarados todos duma só vez  devido o antagonismo entre seus discursos e práticas políticas.

Evidentemente que não é primeira vez que deputados do PT, PSOL e PC do B e até PV são desmascarados através de suas práticas que não condizem com seus discursos meramente ideológicos e municiados de ataques ao poder econômico, mídia, opositores dentre outros tantos ataques e xiliques falso moralistas. Entretanto, ontem houve um sabor especial, pois quando estes deputados perceberam que o kit obstrução promovido pelo PT não iria obter êxito, começaram a buscar interpretações distorcidas do Regimento Interno da Câmara, o qual Eduardo Cunha demonstrou conhecer de cabo a rabo e como maior entendimento para vergonha do Deputado Russomano que por duas ou três vezes foi corrigido pelo próprio Eduardo Cunha nas suas interpretações equivocadas do regimento.

Com a aprovação da admissibilidade, o presidente da Câmara vai criar uma comissão especial que analisará o mérito da PEC. A comissão poderá apensar à PEC do grupo de trabalho todas propostas que tramitam na Casa e que tratam da Reforma Política e Eleitoral. Com isso o governo e bancada da esquerda deve ter ido dormir o barulho dos aplausos do plenário ao seu novo presidente.

Hoje, a mesa diretora da Câmara deve receber e promover a instalação da nova CPMI da Petrobrás, e com isso haverá mais choro e ranger de dentes da bancada petista ainda hoje no plenário da Câmara e também no Senado, em especial na figura da Senadora Gleisi Hoffmann que é uma espécie de procuradora da Presidente Dilma quando a mesma se vê engavetada pelo Congresso e demais notícias quase sempre desfavoráveis ao PT. Dessa vez, com a demissão de Graça Foster, a oposição tem um prato cheio para lançar críticas na cara da Presidente Dilma, pois a oposição vinha solicitando a demissão de Graça Foster desde abril do ano passado.

Além disso, irão taxar a demissão de Graça Foster, conhecida como Dona Maracujá de Gaveta, como bode expiatório para a incompetência e ingerência de Dilma Rousseff sobre a Petrobrás quando ainda era Ministra de Minas e Energia do governo Lula. Munidos com parecer jurídico de Ives Gandra Martins a oposição tem pano pra manga ainda para falar sobre impeachment e com isso deixar dona Gleisi enfurecida em seus discursos na tribuna do Senado.

Mesmo assim é bom manter olhos bem abertos com o maquiavélico Eduardo Cunha que não é de confiança e com as manobras palacianas para combater os avanços da Lava Jato e com o destino da Petrobrás. Na esperança que Dilma Rousseff seja encaxotada de vez pelo Congresso e também pela Operação Lava Jato aguardamos mais novos fatos dessa novela que só tem vilões…

Roberto Requião – O ditador comedor de mamonas

Roberto Requião foi no passado sombrio chefe do executivo estadual, mais conhecido na época do seu mandato como Capitania Hereditária do Paraná. Naquela época ele se achava o Imperador do Sul, protótipo de  aspirante a Ditador do Brasil.

No PMDB desde criancinha, Requião é conhecido pela camisa jeans e bochecha gorda, além do seu suave temperamento que gerou o carinhoso apelido de “Maria Louca“.  Seu maior ato político foi apoiar Lula nas eleições de 2002. Em 2006 voltou a arrotar apoio incondicional ao PT. Embora nunca tenha mudado de partido, ele é militante ativo do PT. Hoje mesmo no seu pronunciamento na tribuna Senado, depois de louvar os conselhos populares e exigir mais democracia direta para o povo se manifestar politicamente, ele mesmo, com tom autoritário mandou a galeria que vaiava ele a Senadora do Petrolão Gleisi Hoffmann calar-se e ameaçou mandar prender os mesmos num ato de autoritarismo típico de sua figura. Dizia ele que a Casa do Povo não é circo, mas ficou evidente que ele é palhaço e fantoche do PT como se fosse um boneco de posto de gasolina. Gasolina que hoje custa mais caro depois da reeleição da grande mãe Dilma Chavez Youssef que tá madura para o seu segundo mandato.

Requião o grande palhaço e proxeneta do Paraná, também é pai, pois tem a maior família do Paraná e é um patriarca bastante generoso. Hoje muitos dos familiares dele trabalham como funcionários públicos em cargos de confiança, pois segundo apontam os cientistas políticos sua prole possui o notável saber que emana dos super-genes da família Requião, o que os qualifica para os cargos devido ao QI elevado do papai Requião.

Antropologicamente a família Requião atual resulta do cruzamento de várias espécies da elite da província do leite quente. É daí que vem a ideia de que ser um Requião é ter “notável saber”.

Que tipo de saber? Não importa. O porto de Paranaguá, por exemplo, foi entregue ao irmão de Requião cujo “notável saber” se resume à psicologia.  Dizem as más línguas que Requião fica chateado por ter na família um psicólogo capaz de constatar empiricamente que ele tem Transtorno Obsessivo Compulsivo, Transtorno Bipolar, Hiperatividade, Esquizofrenia (vê opositores imaginários), Transtorno de Personalidade Borderline, Síndrome de Down e propensão ao cheiramento de gatinhos.

Roberto Requião é famoso ainda por ser o único político brasileiro a realizar um atentado contra si mesmo. Requião pegou um punhado de mamonas e enfiou na boca, ameaçando engolir as sementes e, com elas, as tóxinas.   Na época foi advertido por Lula de que as mamonas eram tóxicas e apesar da advertência, Requião estava disposto a engolir tudo, argumentando que a morte dele representaria uma renovação na política paranaense. No final ele acabou sendo convencido por Lula a cuspir e sobreviver, infelizmente.  Aliás, a tática de “cuspir e sobreviver”, é a preferida de Requião que garante cuspir apenas “nos poderosos” embora ninguém saiba quem é mais poderoso no Paraná que o ex-dono da capitania hereditária que foi derrotado nessas eleições de 2014 ao governo do estado.

400px-Mamona_ou_alfafa

Requião ainda é notoriamente conhecido por outros usos e costumes convencionais à sua pessoa autocrítica que sempre elogia a si mesmo e atenta contra quem não é adepto de sua filosofia política autoritária. Eis uma breve lista de fatos da sua carreira política tão intensa e prolífica:

 

O jornalista de quatro dedos: Requião tentou arrancar o dedo de um jornalista que divergia ideologicamente dele e do presidente Lula. Na ocasião Requião afirmou que, com um dedo a menos, o jornalista entenderia melhor o presidente.

 

O nepotismo esclarecido: Requião cunhou o termo, hoje usado mundialmente por políticos que querem empregar seus parentes.

 

A camisa jeans: Antes de querer ser político, Requião queria ser desenho animado e usar sempre a mesma roupa. Optou pela camisa jeans e deu uma grande contribuição para a moda, provando que o jeans serve mesmo para todas as ocasiões (inclusive para correr no parque).

 

A Festa Anal: Certa vez, em uma pregação no interior, o grande mestre Requião disse “Enfie a faixa no rabo!”. Requião percebeu que não seria obedecido e, por isso, tomou a dianteira, inserindo o instrumento de protesto em seu reto governamental. O exemplo do grande estadista foi seguido pelos 350 agricultores presentes no recinto. Depois disso beberam, dançaram e foram felizes durante o evento que ficaria mundialmente conhecido como “A Festa Anal”.

A filha: Mesmo com todo o resPEITO que devemos ter ao grande proprietário da Capitania Hereditária do Paranã, é necessário dizer que nada do que ele fez no governo ou no senado se compara a grande obra que é sua filha, Roberta Requião.

Conselhos Universitários: Em um dia muito bonito no Campus da UEM em Umuarama, diante da presença do Governador do Estado RobertoRei Queijão Requião, os estudantes resolveram fazer uma pacífica manifestação por causa das péssimas condições que se encontravam as estradas de acesso a universidade, salas de aula sem iluminação e a falta de professores. O então governador com toda sua sutileza e simpatia que tem por estudantes (principalmente os da UEM) olhou para eles e disse essas palavras de amor: “Seu bando de jardineiros “cabeças oucas” (os estudantes eram de Agronomia e Veterinária) vocês não tem vergonha na cara, não sei como tem coragem de fazer protestos, estudam em uma universidade pública como a UEL (Na verdade era a UEM, mas ele se esqueceu e também esqueceu que só é publica porque pagamos impostos), onde não pagam um centavo sequer, e se dão no direito de fazer um protesto sem fundamento e sem razão só pra aparecer na TV, criem vergonha na cara!”.

Depois de toda essa emoção e comoção, tanto dos estudantes como do próprio Governador,
regressou ao seu discurso de Ditador político e esqueceu dos mínimos problemas da Universidade.

Requião ainda é reConhecido por ter postura extremamente concisa, coerente, coordenada e outros co’s, uma equipe depsiquiatras sociólogos contratada pelo CAPS-PR está avaliando as posições políticas e sexuais deste líder, que não parecem ser de esquerda, direita ou centro, mas um 69, sendo que a pesquisa até agora não rendeu resultados frutíferos.

Mamãe eu quero ser Dilma!

Uma ex-colega de mestrado com a qual mantinha certo contato nos decorrer dos anos, era até meados de 2012 uma mulher que tinha com objetivo se tornar uma grande professora acadêmica de Direito Econômico.

O plano passou a mudar a partir de então, quando ela passou a freqüentar mais assiduamente as reuniões do PT e sofrer masturbação ideológica dos militantes que passaram a ver nela a futura Dilma Roussef do pós Mensalão e Petrolão.

A dita cuja que é de procedência duma família tradicional gaúcha e chegada em roupas de fina etiqueta e demais supérfluos e confortos que uma família endinheirada pode conceder a uma filha única passou a ficar intratável desde dessa época de trevas.

Passados dois anos de escândalos e suprema arrogância e lavagem cerebral típica de militantes deslumbrados pelo poder advindo às custas do couro do povão, a mulher resolveu voltar para o caminho da luz e tornar-se evangélica e aderir aos princípios políticos de Marina Silva. Foi execrada do PT com um belo chute nos fundilhos de suas saias compradas no shopping e passou a arrotar que a REDE seria o futuro do Brasil se o cartório eleitoral não tivesse vetado a criação do dito grupo político.

Não demorou muito, já deixou de ser evangélica e marinista, e passou a se declarar apartidária exacerbando críticas e mais devaneios em face do PSDB e de toda era FHC na qual ela era uma jovem espinhenta e ainda imatura que vivia estudando recatadamente sem perder a virgindade.

A biografia da dita cuja parece ser peculiar e um tanto escabrosa, mas creio que esta minha colega seja uma das tantas outras sociedade a fora que querem ser a nova Dilma ou Gleisi Hoffmann ou Ideli Salvati do Brasil varonil quiçá Benedita da Silva, Rosinha Garotinho ou Marina Silva. Problema é que elas não tem bolas para isso!