Requião de comedor de mamonas à bolivariano meia sola

Requião, um homem desequilibrado e não mais respeitado. Foi o que sobrou para ele: gritar raivosamente contra manifestantes taxando-os de “mentecaptos manipuláveis”. Déspota e destemperado, agressivo, quando no poder; gagá e ridículo, agora. Requião caminha para as sombras, no estertor da sua já empoeirada vida política.

Requião virou um heteróclito da política nacional. Bajulador do Lula e demais canalhas petistas bolivarianos. E, óbvio, que também, ele está se defendendo do que vem por aí de mais deletério quer onde haja evidências contra ele. Ah se Itaipu falasse!

Não devemos mais dar atenção a esse senhor decrépito cujo destino será o opróbrio constante até o findar de sua biografia marcada pela paspalhice. Requião não tem credibilidade para mais nada. Ele usurpa das prerrogativas do cargo para usar a tribuna para defender o indefensável nos últimos tempos como se fosse um petista convicto. Se não fosse ele do PMDB, seria fácil reconhecê-lo como senador petista, dado o recorrente uso dos mesmos jargões falaciosos dos defensores de Dilma e simpatizantes de Lula.

 

O senador paranaense hoje não passa de figura histriônica e caricatura que representa com fidelidade a política de baixo quilate moral e intelectual. Esteve ao lado de Sérgio Moro num debate no Senado sobre abuso de autoridade como relator do projeto que visa desmantelar a Lava Jato. Nessa posição de escroque duas caras ele valeu-se de toda sua cara de pau para falsamente elogiar o juiz em rede nacional, e tacar-lhe o pau pelas costas nos bastidores. Requião nas suas inserções na mídia e tribuna da casa moderadora, mas como imoderado, sempre faz questão de colocar a imagem do magistrado da Lava Jato em dúvida com jogo de palavras e falácias das mais boquirrotas Eis que Roberto Requião é exemplar e adepto da mesma hipocrisia renaniana que impera no Senado Federal há décadas.

Requião ainda teve um governo fértil em escândalos de corrupção e ingerência administrativa. Um exemplo claro disso envolve a Sanepar e a empresa Pavibrás. A Pavibrás venceu licitação no valor de R$ 69 milhões para executar obras no litoral do estado do Paraná. Em certa altura das obras, a empresa tinha recebido R$ 113 milhões, mas as obras ainda não tinham sido concluídas. Depois disso, Requião foi acusado ainda de caixa dois durante todo o tempo que passou no Palácio da Araucária.

Por essas e outras é que Requião não deve nem pode ser levado a sério como político e deve ser esquecido pelos eleitores do Paraná, e apenas lembrado pelas autoridades judiciárias. Os mentecaptos manipuláveis são sem dúvida aqueles que o elegeram e reelegeram…

requiao-1

 

 

 

 

 

Anúncios

Sobre Aloprado Alonso

O cara mais aloprado da internet - barbudo, blogueiro, rockeiro, mulherengo e sempre tentando parar de fumar ...

Publicado em 5 de dezembro de 2016, em Política, Uncategorized e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: