Arquivo mensal: junho 2013

Até quando?

É notório que todo e qualquer pronunciamento da Dona Dilma é voltado diretamente aos coxinhas teleguiados e reconhecida base eleitoral de lulopetista comprada pelo Bolsa Família. Isso deixa claro quais são os verdadeiros brasileiros e quais são os brasileiros de meia tigela.

 

Deixa mais evidente ainda quem são os cumpridores de suas obrigações sociais e quem são os que vivem de assistencialismo social, e quais são os falsificadores da ética, os traidores da moralidade, os vendidos por ninharia presentes na população brasileira.

 

 

O PT que tem o cinismo de mandar a Dona Dilma dizer que corrupção deve ser considerado crime hediondo, é o mesmo PT que não quis expulsar de seu partido os filhos da puta do Mensalão membros do PT que foram e são ainda parte do governo de Lula e Dilma.

 

 

Prender um deputado meia boca de não sei onde é moleza Pai Joaquim Barbosa… !!!

 

 

Os signatários do abjeto Pacotão do Dilmão anunciado semana passada deveriam ir em cana também, pois não falam em nome da povo e nem para o povo. Nem têm a mais mínima autoridade para fazê-lo. Esse governo nunca  mereceu obediência aos seus conceitos, nem respeito aos seus valores, nem tolerância aos seus atos.

 

 

Em síntese são todos falsos moralistas e enganadores. Tanto os políticos que posam com a camiseta contra a PEC 37 quanto os que estão em casa acreditando na farsa lulopestista que já dura mais de dez anos.

 

 

Se querem promover a imagem de que estão com medo do povo ou que atendem ao anseio das ruas, então senadores, deputados, governadores e presidenta devem renunciar aos seus mandatos e passar a falar como cidadãos comuns sem privilégios políticos e sem fingir uma autoridade moral e cívica que não têm que nunca terão.

 

Ter opiniões, por mais estúpidas e desprezíveis que sejam, é direito do cidadão. Vendê-las em nome de quem não as aprova é fraude, e a fraude se torna delito hediondo e mais corrupção quando praticada contra o povo por aqueles que se dizem seus porta-vozes e representantes. Que essa escória do Congresso Nacional se cale imediatamente e, se têm um pingo de vergonha na cara, que confessem em público às claras o que longe dos olhos públicos foi cometido por debaixo dos panos às escuras devido os holofotes da mídia serem seus aliados.

 

 

Que parem de usurpar a autoridade e poder dado pelo povo para fazer o que o próprio povo condena e abomina. Que parem de ludibriar o povo brasileiro, vendendo-lhe como democracia, aquilo que é ditadura e perpetuação de valores políticos espúrios, uma política que é viciada no mais alto grau pela devassidão da ação eleitoral e política.

 

 

Desgraçados, patifes, farsantes, os autores e signatários do Plano Dilma. Estes não se contentam em encenar diante dos olhos de toda a sociedade, uma farsa lastimável. Partem para a mentira factual, substantiva, negando com invencionices difamatórias o povo militante das ruas.

 

 

Com igual ou maior descaramento, os políticos protestam secretamente contra o povo repleto de motivos para expulsa-los do poder, torcem o nariz para uma transformação total, radical e sistemática da sociedade e da militância política brasileira.

 

 

Até quando teremos paciência com gente tão desprovida de credibilidade que, para se fazer acreditar por instantes, tem de roubar a identidade e a voz da nação que odeiam?

 

Até quando, por um excesso mórbido de respeito humano, aceitaremos fazer de conta que esses sujeitos são homens públicos que nos representam?

 

Até quando?

 

Anúncios

O povo quer sangue e sacanagem

O povo brasileiro continua enfadonhamente o mesmo de ontem, anteontem, mês passado e quiçá do século passado.

Continuam na mesma mediocridade assistindo TV, novelas e futebol, pedindo pelas mesmas coisas sem perceber que o Brasil só vai mudar quando eles mesmos mudarem.

Quando você quer continuar a ir pro carnaval soltar a sua xoxotinha totalmente embriagada e depois de nove meses (caso não aborte antes) ser mamãe solteira porque foi mamão com açúcar para qualquer pau duro que lhe deu tesão revindique legalização do aborto, mais projetos sociais para as mulheres, peça um bolsa vadia do carnaval e fique na mesma de sempre.

Aos malacos das escolas e universidades que fumam maconha eu digo o seguinte. O mercado de trabalho não é definido apenas pela sua capacidade técnica na sua área ou diploma, é também definido pela sua índole, caráter e personalidade. Então, quando você estiver desempregado pense que aquele baseadinho fedorento é um dos outros milhares de motivos de você estar desempregado ou ganhando menos que um nerd careta que está financiando a segunda casa e transando com uma dondoca de peitos durinhos enquanto você fica ma punhetinha.

A falência moral e intelectual da sociedade brasileira é evidente e assombrosa. Quem em sã consciência elegeria um Tiririca da vida como seu representante político? Só mesmo o povo imbecil do Brasil!

A calamidade é tamanha que nas manifestações confundem-se quem é quem e qual causa é a verdadeira causa. Lá está um aluno da faculdade de ciências sociais todo trajado de vermelho com suas idéias marxistas na cabeça motivando o mesmo a ser mais um repolho que será destroçado pela sua incapacidade de ver a si próprio como mais um dentre tantos que pensam igualzinho e agem da mesma forma que ele.

Vai lá samambaia se filie ao PT, PSOL, PSTU e PCO e seja mais um no maravilhoso mundo do Lulalá.

E acham que tenho pena dos filiados do DEM PSDB e PMDB e outros partidos do baixo clero da oposição? Nada disso! Eles que se fodam e arrumem um jeito de fazer o manguaceiro do Aécio ou Eduardo Campos se tornarem duas vedetes eleitorais no próximo ano para combaterem o exército de indolentes, ops, digo… eleitores, epa! Nãoooo eles não são nada disso, eles são brasileiros que precisam dos programas de transferência de renda!

Então meu caro pobretão que acessa a internet duma lan house na favela carioca ou palafita amazônica ou até mesmo dum boteco de pinguços no nordeste. Me diga meu caro nativo e inativo mental: Qualé a porra da sua reivindicação? O que você quer pra essa sua vidinha medíocre da classe C além de linha branca de eletrodomésticos e mais e mais dinheiro no seu bolso dado pelo assistencialismo lulista e dilmista?

Quer ver sangue e sacanagem na TV não é? Quer ver os baderneiros tocarem fogo na casa do governador, entrarem no palacete e meterem o cacete em tudo e todos a ponto de fazerem a Dilma subir num banquinho e fazer um strip horripilante antes de levar uma enrabada homérica de tarados por seres  malacabados como a mesma.

Liga sua TV no JN e olha para aquela carinha linda da Patty e pra cara de tacho do Bonner e aceita tudo que eles disserem de escabroso mesmo. Tu não vai mudar nem que educação nesse país seja melhor que a da Korea do Sul ou que da Suíça ou Finlândia mesmo.

Não irão mudar nem que os hospitais estejam cheios de médicos bonzinhos e caridosos prontos a lhe dar atenção e um monte de remédios de graça. Vocês querem é samba, futebol e praia! Querem continuar a enfiar grana no rabo daquele pastor malacafento que diz que Jesus vai te dar o paraíso na semana que vem enquanto na semana passada ele comprou uma fazenda ou iate com o seu dízimo.

Ok você deve estar revoltado né? Se está bem feito…é sinal que você ainda tem um pingo de noção daquilo que é, agora só precisa querer mudar a si mesmo e não o Brasil seu idiota!

Afinal de contas, o Brasil é reflexo imediato dos brasileiros nas ruas quando eles não estão se manifestando politicamente nas ruas.

O brasileiro precisa pensar com honestidade e ver qual é sua real identidade política e social para o futuro próximo! Senão ano que vem, votam nos mesmos caras e ficamos com os mesmos problemas de antes.

Acorda Brasil!

Que país é esse?

Atenção cambada alienada que assiste a TV Globo e que nunca leu meia linha dum livro na vida, mas acha que se informa lendo Veja e Folha de São Paulo ou mal sabe o que é Constituinte!

O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO está em risco!

Mentira tá nada…foi só um acesso de lucidez repentina depois de tantas manifestações  que fui e vi tanta gente desmiolada nas ruas sem saber o que pedir, exigir e apoiar… Assim me pergunto: Que país é esse?

Vamos analisar os fatos meus caros leitores:

O Jornal Nacional gastou mais tempo com umas manifestações de araque do que com as decisões da Dilma. O JN como sempre continua a jogar a cabeça vazia do povo no caos. O JN também sentiu no peito o plebiscito para convocar uma constituinte. Estrebuchou, com a rotineira ajuda de “juristas” de plantão e tentou nos enganar a todo custo!

As ditaduras bolivarianas se valeram de referendos, plebiscitos e constituintes para solapar as instituições. Recomendo que leiam – quem ainda não o fez – o texto de Osvaldo Hurtado, fiel retrato do que aconteceu nos países vizinhos sob as botas bolivarianas.
Repito: é a última tentativa do lulopetismo de realizar o que não conseguiu em 10 anos de ataques às instituições. A ideia, lançada por Lula há meses, já foi abraçada abertamente por acadêmicos vagabundos e,  um tanto envergonhadamente, pela vermelha CNBB da Teologia da Libertação e pela OAB Federal que marginaliza bacharéis em direito, que abandonou a defesa do Estado de Direito faz muito tempo.

PEC 37, PEC 33, é tudo fichinha perto disso…
Olho vivo, brasileiros! O lulopetismo quer se eternizar no poder. Métodos não lhe faltam.

No site da famigerada Veja eis a confirmação dos meus temores:

“A presidente Dilma Rousseff anunciou na abertura do encontro com os governadores e prefeitos, no Palácio do Planalto, que pedirá um plebiscito seguido de uma Constituinte, para a realização de uma reforma política no país. Dilma pediu aos governantes um pacto com cinco pontos, que serão debatidos durante a reunião da tarde desta segunda-feira”.
Vai contar história pra boi dormir! Todo mundo sabe que é o Congresso Nacional quem tem competência para convocar plebiscitos e referendo nacionais e não o Poder Executivo caralho!
Desta vez, mais chorei do que ri. Não que eu duvide da seriedade dos propósitos do PT, mas acabei de ter a certeza de sua (não intencional) vocação cômica, mas sim da sua sanha por poder poder poder (com eco). Espero não estar enganado, mas, se o Congresso aceitar isso, ele dará em si mesmo um golpe. Será o primeiro caso na história de “recesso auto proclamado” do Poder Legislativo. O Brasil não cansa de ser uma democracia que existe só no papel da Constituição Federal com belas palavras para direitos que inexistem na prática cotidiana devido a presença de malandros no controle das instituições que deveriam ser séria e honestas, mas não passam dum point de encontro de oportunistas e latrocidas da República e Democracia. Se revire quer onde esteja Dr Ulysses Guimarães!
Esqueçam de tudo o que vocês leram nos livros de direito, ciência política e sociologia sobre divisão de poderes e check and balances: O Brasil é outro planeta. Até na Venezuela as coisas são historicamente mais lógicas. No Brasil o golpe pega a mídia vendida de calça curta e deixa o povão feito besta olhando a paisagem das manifestações cheias de petralhas e comuninhas camaradas do Movimento Passe Livre e outros movimentos e partidos dando as cartas de muitos pseudo-protestos!
ACORDA BRASIL! Estamos rumo ao fim do Estado Democrático de Direito seus filhotes do coronelismo! Saiam do cabresto duma vez e invadam todos os palácios de governos e tirem na base do ponta pé quem estiver por lá!
Além do mais, num parlamento federal cheio de crias de Sarney como Calheiros, Collor, e outros petralhas e tucanalhas e pmdebistas da mesma laia – acham mesmo que vai passar algo que beneficie o povo que está dando seu recado mais consciente nas ruas? Nananinanãooooo porra!!!
Porque da noite pro dia 100% dos royalties seriam para a educação falida? Porque depois de duas semanas de manifestos a presidenta diz que corrupção deveria ser crime hediondo? Porque ó raios, convoca às pressas a cambada toda de governadores dizendo que precisam dum pacto para atender o povo nas ruas? Sabem porque? Porque o plano A falhou, agora vem o plano B.
“Nunca antes na história desse país” uma pauta legislativa e política dessas seria objeto de apreciação se não fosse o que está acontecendo nas ruas? Ledo engano. Porque não fizeram isso antes se já sabiam desde sempre que a educação tá decaída mais que peito de trintona que não malha, que corrupção é odiosa mais que puta que se diz virgem, e que tributos elevados e arrecadação fiscal sempre precisaram de responsabilidade tanto quanto um quarentão que não saiu da adolescência?
ACORDEM! ACORDEM! ACORDEMMMMMMMM!
O país precisa mudar de baixo pra cima e não de cima para baixo! Defendam seus direitos antes que eles se tornem ainda mais contos de fadas ou algo ainda mais chinfrim que bolsa Prada da 25 de Março!
que pais é esse
Aprendam uma coisa básica:

Tudo que começa com Liberté, Egalité, Fraternité termina em guilhotina! 

O que uns e outros não percebem é que a tal ‘massa na rua’ é o ápice da despersonalização, da falta de qualquer traço distintivo e, ipso facto, de vida inteligente. Vida inteligente não é aderir a qualquer coisa como se estivesse numa rodinha de maconheiros. Aderir a causa é precisamente o contrário disso.
É PRECISO MUITA violência para se fazer protesto pacífico, decerto. Nada mais violento do que o pacifismo das multidões que ficam caladas por anos até ficarem putas da vida de vez por causa de vonte centavos que são seiscentos milhões por ano. Chegamos em casa, ligamos a  TV e estão protestando contra rigorosamente tudo depois e o estopim foi a porra da tarifa de busão? Na verdade estão protestando contra rigorosamente nada.

Dos vinte centavos já ninguém se lembra (que saudades dos vinte centavos!). Parecia tudo tão nobre e tão singelo. Agora o negócio virou maio de 68 e todo mundo quer é tocar fogo no circo. Ou, mais precisamente, nos carros, nos caixas eletrônicos, no comércio, nas bandeiras, na inteligência, na dignidade, em qualquer coisa que esteja no caminho do entusiasmo cívico.

id das gentes resolveu sair às ruas. E a multidão é aquilo que se sabe: movimento bruto, força da natureza.

Todos tão emocionados! Encontraram um arremedo de sentido, ao menos provisório, no movimento. Afinal de contas: sair às ruas faz bem. Toma-se uma r fresco, se esticam as pernas sedentárias depois duma vida de manifestante de facebook reclamão. Perde-se uns quilos com marchas pelas avenidas e correrias do Choque. Quase fui às lágrimas quando um amigo escreveu algo sobre o ‘espírito’ do povo.

De repente, todos estão orgulhosíssimos de si mesmos: saíram às ruas ‘contra tudo isso que está aí’, contra esse ‘status quo’, contra a ‘corrupção’, contra a ‘fome na África’, contra as ‘flexões do infinitivo’ e as platitudes de costume.

Saíram para se manifestar, ponto. Eles se parabenizam, eles jogam confetes uns nos outros, eles assopram língua-de-sogra. Você, quieto no seu canto, sabe (você os conhece) que eles nunca pensaram a sério em rigorosamente nenhuma das coisas contra as quais (ou a favor das quais), de súbito, resolveram protestar – estado, impostos, capital, economia, regulação, reservas de mercado, etc.

Bobagens e reacionarismos a parte o lema nas ruas era sempre  soviet red: “Nós devemos atear fogo na cara da burguesia”.

Porque não é preciso cautela, prudência, capitulações: bastam uns coquetéis na cabeça e outros na mão; bastam umas camisetas amarradas na cara ou vermelhas naqueles sujeitinhos com barbas compridas e boinas; e  voilà! – o recém chegado do mundo da falta de idéias agora é um Che Tupiniquim, um Trotsky da Periferia, um megahiperultra revolucionária das ruas!

 

Alguns chegam ao ponto de serem um Hegel improvisado a encarnar o ‘espírito objetivo’ ou um Montesquieu quiçá Tocqueville com espinhas e sustentados pelos papais classe média. Se fosse tão fácil, se fosse apenas sair andando por aí a tocar o bumbo, apitar e berrar pelavras de ordem, teríamos feito há mais tempo, não é mesmo? Tudo que começa com Liberté, Egalité, Fraternité termina em guilhotina. Lembrem-se disso!

E é divertido ver gente dizendo, agora que a baderna saiu mesmo do armário ideológico, que “Não importa se o movimento x é manipulado pelo grupo y”, pois o povo está nas ruas, “o gigante acordou” e eu quero lutar por um Brasil do futebol e carnaval, boteco e prais melhor! De fato, muita gente que está nas ruas nunca se importou e outros que estão lá estão na ondinha, no oba oba do “vem pra rua”. Não é minha intenção desqualificar todas manifestações. Não! Jamais! Nem mesmo sequer os vinte centavos. E por falar nisso…

Falando nos vinte centavos, ocorre o previsto: Fernando Haddad dizia, solene, que ceder à “pressão popular” seria tido como “populismo indesculpável”. Mas, Fernando Haddad e Geraldo Alckmin anunciam também solenes, que atender aos apelos populares, e os vinte centavos era justo da noite para o dia.

Eis o gatilho do patriotismo de ocasião, não serão mais cobrados vinte centavos ou seiscentos milhões. Eis a vitória cívica, satisfação, lágrimas.

Ótimo para a democracia, não é mesmo?

Nada disso! Isso é péssimo para a democracia caralho! Há certas vitórias que são derrotas. Se algo funciona no sistema democrático representativo é justamente servir de anteparo ao populismo violento, às pressões das maiorias sobre as minorias, das massas sobre os indivíduos.

Representantes são eleitos e se encarregam das leis, da fiscalização, da justiça. Devem ser cobrados, avaliados e, se ruins, que não sejam reeleitos. Não apenas a divisão de poderes, mas o fato mesmo de que as decisões são tomadas, em tese, depois de conscienciosas deliberações garante alguma segurança jurídica e o império das leis reina com certa legitimidade dentro do Estado.

Eis o x da questão que levanta lebre: Quando grupos com os mais variados pretextos exigem coisas e as coisas exigidas são quase que imediatamente atendidas, conclui-se que: o grupo manifestante sabe que para negociar não é preciso mais do que alguns coquetéis molotov na mão.

Se a democracia representativa não satisfaz, agora as condições de possibilidade para a democracia direta estão dadas. Manifestações sob as mais variadas bandeiras  – muito embora a quase que absoluta identidade de cores seja com o vermelho – tendem a tomar conta do cenário e isso nunca terminou bem.

Se não são mais as leis, será a força. Anomia. E a praça pública dará lugar à praça de guerra.  Contemos com a pusilanimidade dos nossos revolucionários.

O que uns e outros não percebem é que a tal “massa na rua” é o ápice da despersonalização politica que impera há décadas no Brasil da falta de qualquer traço distintivo e, ipso facto, de consciência política e pratica de ações democráticas.

Ter consciência política  não é aderir a qualquer reivindicação dada pelo calor do fatos e momentos. É precisamente o contrário disso. Jean Jacques Rousseau, que não era nada tolo, dizia que a multidão anseia, desesperada, por um cadáver que legitime a explosão iminente de violência. Isto é, a volonté générale procura, desesperadamente, seu Robespierre.

Continuem nas ruas sim, até as próximas eleições de preferência, mas usem o voto como arma contra a manipulação de fatos e atos como remédio para a quase irremediável manutenção de pessoas calhordas no poder!
Meus caros leitores, aguardemos cenas dos próximos capítulos! Isso se, esse blog não for censurado ou expatriado dos provedores nacionais!
Que país é esse né? Esse é país que ou você suporta tudo ou adere a tudo buscando mudar tudo. Tanto faz, a coisa muda sempre pra pior na maioria das vezes. Se dessa vez for exceção, em verdade vos digo: Eu peido o hino nacional inteiro em praça pública de alegria!
PS. Manifestações nas ruas é muito bom para pegar mulher. Eu mesmo já fiquei com uma advogada que reivindicava direitos difusos e coletivos das mulheres, uma farmacêutica que quer porque que quer baixar os preços dos medicamentos visando a socialização da farmácia de manipulação, e uma nutricionista, uma espécie de Zilda Arns contra aborto e que quer engordar criancinhas magras dando mamazinho para elas e emagrecer as obesas com base em produtos orgânicos com menos impostos, todas elas pelo bem estar geral da nação!
Depois disso calar-me-ei até a próxima boçais energúmenos!

Bronca nos manifestantes ateus e crentes

Queridos leitores e leitoras desse espaço odiado por uns e amado por outros.

O clamor das ruas está sendo alvo duma série de ataques e posições sem menor a relevância para o futuro do nosso país.

Hoje nas redes sociais eu acompanhei a rixa eterna entre ateus e crentes, desta vez sobre os manifestos brasileiros que estão lutando não por causas dos ateus e  comunidades religiosas, mas sim por inúmeras causas sociais e políticas.

Na certeza que a cambada ateuzola não tem mais o que fazer a não ser se preocupar com uma remota possibilidade do Estado Laico se transformar em  Estado Ateu e impor aos praticantes de religião suas convicções pessoais eu digo que: Vão tomar no cú porra!

Vocês ateus são na maioria dos casos são mais chatos que qualquer crente radicalista defensor do Marcos Feliciano ou Silas Malafaia cassete! E olha que eu não vou com a cara de nenhum pastor ou padre demagogo ou pilantra que explora a fé do povo para impor conceitos e opiniões. Pra ser bem sincero, eu  quero ver as ruas pedirem a cabeça dos deputados e senadores da bancada evangélica e católica e quiçá da umbandista, espírita e outras ligadas a qualquer ideologia desse tipo ou grupos dessas categorias.

Fodam-se os eleitores ateus e crentes do rabo preso! Vão procurar fazer política com o capeta para livrarem a alma de vocês da danação eterna e deixem as ruas livres para quem está ali na luta por uma Brasil melhor e não por uma religião e extremista e mais demagoga na política e muito menos por um ateísmo mais presente nas políticas públicas.

Pequem a vontade e peguem esse seu laicismo de fundo de quintal e enfiem no rabo! O país precisa de gente com sã consciência que não é Deus que vai mudar o Brasil, mas sim o próprio povo independente de crença ou religião, ideologia agnóstica ou ateísta.

Para os que querem morar e viver num estado ateu se mudem pra China e que quiser viver num estado onde a religião manda se mude pro Vaticano e não torrem o saco nas ruas pombas!

Coxinha manézão inimigo da Revolução!

Vejam bem a atitude desse zé roela desgraçado!

imebcil

Sujeitinho ignaro bestial e manolo! Merece levar uma surra de galinha morta, spray de pimenta no rabo e um coice de mula na cara!

Esse coxinha da coca-cola só pode ser um ex-cocainômano que tem que beber essa bebida burguesa corporativista que quente desentope vaso sanitário de bordel de beira de estrada!

Sai da rua? Sai na rua isso seu mané! SEJA MACHO seu marica do interior!

Sabe seu verme? Eu não vou dizer que é para você ter consciência social e política até porque essa tua raça é anencéfala de carteirinha seu va-ga-bun-do sustentado pela vó!

Eu vou explicar aos leitores o que é um coxinha…

Os coxinhas gostam de limitações, definições, certezas. Se tem um tipo de gente que não troca o certo pelo incerto, são os coxinhas.

Um representante nato da categoria dos coxinhas é aquele jovem de barba rala na cara que quer mais é constituir família, sustentar a mulher fresca que manda nele e ter  filhos frescos e sem noção, e exigir que todos tenham boas notas no colégio e que vão pra Disney todo ano e que rezem pro anjinho da guarda antes de dormir.

O coxinha adora o ouvir música de padre cantor e acha incrível a filantropia do Bono Vox. Na literatura, ele sempre recomenda para a roda de colegas no almoço da firma todos os livros do ranking da Veja. E, se falar de cinema, o coxinha divagará sobre grandes trilogias (as quais comprou em boxes, na net com cartão de crédito da vó). Todos seus gostos e interesses são baseados em unanimidades. Porque, se não dá para agradar a todos, o coxinha tenta agradar pelo menos à maioria.

Aquela camisa  de gola rolê e óculos sempre limpinhos e impecáveis, mas mesmo assim não enxergam quando se expõem ao ridículo como esse sujeito mequetrefe da foto. Continuam se achando o máximo da decência e moral, mas se levam um fio terra despirocam na hora e trocam a esposa pelo joão peludo da vizinhança.

O símbolo máximo do gênero coxinha camuflado é outra forma de passar desapercebido pela sociedade. Eles não são  nem casuais demais para uma festa, nem formais demais para um passeio no parque com a vovó ou namoradinha feia e sem tipo.

Nessas horas o coxinha deita e rola. Suéter enrolado no pescoço também é um bom complemento para as meias estações do coxa, mas não é obrigatório. Ah, e o coxinha chama tênis de sneaker para fazer de conta que um é diferente dos outros.

Ao contrário do que se pensa, a condição coxinha não tem necessariamente a ver com dinheiro. Existem coxinhas que ganham 100 mil reais por mês e coxinhas que sustentam a família feliz com quatro salários mínimos.

Metódicos, os coxas vão nos abres tomar coca-cola porque cerveja para eles seria suicídio. E seus olhos chegam a ficar marejados quando passam com seu s olhinhos por uma roupinha frozô na vitrine de lojas de shoppings.

E engana-se quem acha que a tribo dos coxinhas se limita aos manifestos isolados como esse sacripanta da foto. Eles podem estar em toda parte: nas artes, nos esportes, na medicina e, muito frequente a partir dos anos 2000, na publicidade.

Quando você vir o comercial de um banco com pessoas sorridentes e narrador com timbre épico, pode ter certeza: tinha um coxinha na reunião de brainstorming que, depois de contar sua “ideia genial”, foi aplaudido por mais meia dúzia de coxinhas que acham que propaganda de OMO, bancos e margarina é a vida real do dia a dia.

Pra terminar, digo que um coxinha jamais faria mal pra você enquanto indivíduo. O problema é o impacto social dos coxinhas que, sem declararem nada, acordam todos os dias e vestem suas camisas azuis-bebê na busca pela extinção da ousadia e por uma sociedade oleosa e simétrica.

Nessa época de manifestos os coxinhas estão em suas casas trancafiados acreditando piamente na Globo e batendo palmas para o Marcelo Rezende e Datena. Estão contra os vândalos, contra os barbudinhos da PUC, contra o move dos amaconhados e GLSs que estão nas ruas no meio da galera do mal que quebra tudo por míseros vinte cents.

 

Que saber esse coxinha da foto merece ter sua casa invadida pela ala radical do PSTU e levar um motolov na bundinha branca pra ver se aprende alguma coisa nessa vidinha fútil digna de Big John.

Fora do Brasil Coxinhas!

Não venham para nossas ruas mesmo você não são seres humanos e por isso não tem direitos sociais, são bestas de outro mundo alienígena mezzo homo mezzo hetero e totalmente no sense.

 

E tenho dito!

 

A presidenta não nos representa!

Para quem ainda dúvida que a Dilma é o cão chupando manga faça uma minuciosa pesquisa sobre o passado dela na luta armada na época da ditadura militar. Dilma vivia na clandestinidade e era figurinha carimbada em ações de assaltos como por exemplo o assalto que levou da casa do governador Adhemar de Barros 3 milhões de doláres.

 

É de conhecimento de todos que em 18 de julho de 1969, Dilma Rousseff, atual rainha soberana da nação de súditos do Bolsa Família pela realeza-irreal dos Petralhas era guerrilheira marxista do grupo terrorista idealista VAR-Palmares, e coordenou o assalto ao cofre do governador Adhemar de Barros, demonstrando assim, desde a juventude, excepcional competência, elevado sentido da responsabilidade e ética  para governar um país sério como o Brasil dos coxinhas da esquerda pancados da cabeça.

É por isso que Dilma venceu com folga a eleição nos presídios paulistas. Os camaradas presidiários conseguem perceber intuitivamente sua imensa capacidade de comandar quadrilhas, isto é, ministérios e programas de furto de dinheiro do cidadão, isto é PAC, Copa do Mundo 2014, e aumento de tributos.
Muitos companheiros ainda desconhecem detalhes importantes sobre assalto ao cofre do governador  se questionam sobre o destino dos 3 milhões de dólares que foram expropriados (expropriação é um ato revolucionário que transfere imediatamente para as mãos do Povo a riqueza roubada dos capitalistas).

Portanto, a camarada Dilma é nada mais nada menos, que uma significativa amostra da feminilidade terrorista e aterrorizante devido suas ações e rosto esticado por plásticas que escondem a real face da mulher se não fosse isso teria ainda a careta do cão chupando manga.

 

Imagem

 

Acham mesmo que essa senhora tão ilibada merece nosso respeito e voto nas próximas eleições devido seu passado e presente de roubalheira?

Se quem ser cúmplces do maior assalto do Brasil votem em Dilma Rousseff mais uma vez ou libertem o Brasil das garras dessa assaltante canastrona.

O Protesto do Busão: Lei da paulada impera as ruas e o povo não se cala!

Vinagre, paulada e mídia vendida para o governo fascista que comanda o aparato policial mais subvertido do universo que ao invés de proteger o cidadão o agride sob falsos pretextos.

Quem participou ou pesquisou a fundo o que ocorreu nos atos públicos contra o aumento das tarifas de ônibus Brasil afora encontrou personagens como um governador alienado e um prefeito acobertado pelo Planalto, ambos tomando  ações e posturas espúrias como pseudo-representantes do povo paulistano, e valendo-se do uso duma truculência policial digna de nota 10 pela Ditadura Militar.

choque

Usurpar do povo o direito de se manifestar como o governo paulista tem tentando fazer é prelúdio e ensaio para implantação duma ditadura e censura contra qualquer pessoa ou movimento que tenha cara e peito de sair às ruas e deixar de lado eufemismos e clichês baratos sobre sociedade e política ditos em redes sociais, rodas de bar e outros centros de discussão sobre política. Chegou a hora do discurso se tornar ação contra a agressão contra a corrupção de valores que impera no nosso sistema social e político.

O povo partiu pra briga, mas para uma briga moral contra um governo que suga do cidadão toda sua capacidade de trabalho e dignidade para sustentar-se corruptamente e imoralmente no poder sob tutela dum curral eleitoral formado por uma casta de ignorantes, estes sim, capazes de depredarem um banco porque não receberam sua mesada eleitoreira.

Esperemos que desse inverno das ruas de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasil afora floresça uma Primavera Brasileira que também manifeste-se contra a corrupção, educação e saúde de má qualidade e segurança pública altamente despreparada e mal remunerada para proteger o povo dos verdadeiros bandidos e não fazê-los se tornarem bandidos como a mídia e governo desejam.

O lema fascista: “Tudo no Estado, nada fora do Estado e nada contra o Estado” parece ser o pilar ideológico motor dessa geração de políticos obscurantistas e corruptos que habitam os palácios do poder e detém em suas mãos o monopólio das leis e decisões administrativas e judiciais sobre futuro da nação além do comando duma polícia e mídia subserviente ao interesses de dominação e manutenção da ordem e progresso dos desmandos.

É contra essa parcela de representantes anti-democráticos que o povo tem que sair às ruas e até mesmo se confrontar com a polícia do Estado de cara limpa, peito aberto e ambição de mudar o cenário político nacional do avesso para um novo rumo e patamar de ética e moral nunca antes vistos no Brasil.

Lembrem-se das palavras do poeta que cantava “Que País É Esse”, pois elas são reais hoje mais do que antes!

Nas favelas, no Senado
Sujeira pra todo lado
Ninguém respeita a Constituição
Mas todos acreditam no futuro da nação
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?

No Amazonas, no Araguaia iá, iá,
Na baixada fluminense
Mato grosso, Minas Gerais e no
Nordeste tudo em paz
Na morte o meu descanso, mas o
Sangue anda solto
Manchando os papeis e documentos fieis
Ao descanso do patrão
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?

Terceiro mundo, se foi
Piada no exterior
Mas o Brasil vai ficar rico
Vamos faturar um milhão
Quando vendermos todas as almas
Dos nossos indios num leilão
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?