Arquivos do Blog

Todos contra Temer!

O costume da mídia usar os mesmos argumentos falaciosos diante de todas circunstancias é o que trouxe Marina Silva à tona novamente. Os beiçudos da imprensa precisam vender a divisão e intransigência de pontos de vista; e daí dão espaço e voz aos que agem irracionalmente movidos por razões torpes em busca de poder.
A imprensa vendida, assim como os manifestantes do MST que nada cultivam na agricultura, mas cultivam no seio social mais nada além da divisão e semeiam medo nas pessoas por onde passam, assim também é a imprensa de nossos dias. Sabem apenas bradar o mesmo discurso enfadonho e decrépito na mentira, sabem apenas empunhar suas foices e facões nas redes sociais, emissoras de rádio e TV. Marina Silva é um fantoche da mídia para eles darem o seu recado ao governo. Logo virão outros tendo o mesmo espaço na mídia.
 
Versa a Lei de Coulomb, que é uma lei da física que descreve a interação eletrostática entre partículas carregadas eletricamente, que as cargas iguais se repelem e as cargas opostas se atraem. Marina Silva é uma carga oposta aos interesses da sociedade, por isso ela é eleitoralmente viável, o povo não sabe votar, não sabe o que essa falsa evangélica seringueira representa, e ela fala o que uma parcela de desavisados quer ouvir. Cuidado com essa mulherzinha de voz de taquara rachada que nos últimos dias ocupou espaço na mídia pregando a teoria de renúncia, de novas eleições e se colocando na ordem do dia como pré-candidata novamente.
Hoje Marina Silva, estampa manchete do Estadão fazendo suas análises inoportunas sobre a cena política. Desta vez ela foi chamada a falar em face de Temer.
Qualquer pessoa minimamente sensata e racional, sem olhar movido por paixões estapafúrdias na política, sabia desde o início que em meio a acalorados acontecimentos políticos, principalmente com a batalha entre governo e oposição sobre impeachment, que muito se discutiu sobre as consequências que um processo como este traria ao país. Agora o impeachment é um ato concreto no espaço e tempo e seus efeitos já foram exauridos quando Temer assumiu o governo em definitivo. Marina Silva é uma das partes que não aceita essa realidade e agora reaparece falando suas habituais teorias aos interlocutores da imprensa. A mesma imprensa que ao invés de debater o governo Temer com base em verdades, prefere debater o panorama com meias verdades de acordo com toda avassaladora onda de delações da Odebrecht.
O problema da governabilidade de Temer será sempre afetado por conta dessa grave crise econômica, com dois anos de recessão que ele herda de Dilma. É necessário marcar um ponto no espaço e tempo e colocar o impeachment como ponto de partida duma herança que se impõe ao herdeiro do cargo. É sabido que Temer, até por ele mesmo, que ele não vai resolver por si só todos os problemas do quadro político em torno dele organizando sua base em torno de sua agenda para governar em paz. Tanto isso é verdade que, os bundamolengas teleguiados pela Globonews e colunistas da escória reinaldiana não estão relatando o fato do Aécio estar tramando a queda do Ministro da Fazenda de forma intencional, premeditada e sistemática por todos os meios que forem possíveis.
O PSDB está apostando no “quanto mais pior melhor” para eles aparecerem em 2018, ou antes disso, como mocinhos em meios ao vilões e incompetentes do governo Temer. Isso mostra que Meireles é apenas um alvo secundário, o principal é Temer. Fazer ruir a economia nas mãos do PMDB é meio caminho andado para atestar o óbito político de Temer e todo PMDB. Todos queremos a melhoria da economia em curto prazo, mas isso é inviável, é uma falsa esperança, as medidas tomadas por Meireles ainda não surtiram efeito concreto justamente porque a base aliada do Temer joga contra eles ao lado de petistas ensandecidos no Congresso e nas ruas. O tempo para os remédios de Meireles fazerem efeito demora e isso joga a favor de Aécio e seu plano de desestabilizar o governo Temer.
 
O clima hostil, de má fé entre pares e punhaladas nas costas é constante e chegou às ruas, mercado e opinião pública. Isso faz a imprensa vender o complô do afastamento de Temer e consequente justificação para tomarem uma medida extraordinária de eleições diretas implodindo a Constituição mais uma vez. Isso só favorece um sujeito chamado Aécio e seus patrocinadores da mídia globelzebu. Quem viver verá essa saga aeciana contra Meireles sendo levada a cabo em conluio com a mídia para desembocar no projeto de PEC de novas eleições ou algo parecido como a tese de renúncia já solta na mídia por Marina Silva.
 
No meio desse caldeirão, não podendo contar com uma voz petista que tenha autoridade e respaldo, a mídia chama Marina Silva para fazer eco as teses oposicionistas ao governo Temer. Isso é péssimo. Temer não terá tranqüilidade política ante um cenário tão conturbado, principalmente se a Lava Jato continuar trazendo essa “agenda negativa” para o Planalto. Negativa no sentido de não criar estabilidade, do ponto de vista político a quem tanto precisa dela nesse momento, isto é, Temer e seus fiéis escudeiros envolvidos até o talo nas delações da Odebrecht que vazam seletivamente segundo os detratores da operação da República de Curitiba. Destaque-se que a Lava Jato não tem compromisso com a estabilidade política alheia, nem do PT nem do PMDB ou PSDB. A Lava Jato tem compromisso com operar a justiça independente de qualquer mote ou clichê politizado que queiram colar na operação ou no juiz Moro.
 
Mesmo assim, a classe política, através de Renan e outros pares, não vê com bons olhos que a corrupção tenha finalmente virado pauta entre os diversos setores da sociedade e que isso pode acarretar em um amadurecimento maior sobre o assunto por parte da sociedade e órgãos judiciais. Renan ataca magistrados e procuradores, e tem aval de grande parte dos parlamentares que sabem ter rabo preso com caixa dois, propinas e lavagem de dinheiro investigadas pela Lava Jato. As pesquisas mais recentes tem mostrado como a corrupção é percebida como um dos maiores problemas do sistema político brasileiro e que a Lava Jato é apreciada por atacar esse problema em pontos nevralgicos. Isso somado ao esgotamento no papel dos partidos no diálogo com a sociedade é ponto de ignição para o desespero de políticos que querem alçar voo nas próximas eleições. 
Com um sistema complexo de acontecimentos, o processo de mudança ainda será lento e criticas ao governo Temer serão incentivadas pela imprensa devido ao seu histórico de político de ex-aliado do PT e delações da Odebrecht o colocarem na ordem do dia. Estruturalmente, o problema que estamos tratando é em como proteger o estado brasileiro deste perverso meio político querendo manter o poder, e de empresas tentando aproveitar do poder para ambas as castas terem enriquecimento ilícito. Política é basicamente poder, de quem decide e quem ganha, isso naturalmente vai gerar incentivo para grupos tentarem influenciarem o processo para uma nova eleição ou chegarem a 2018 com mais viabilidade política perante a opinião pública desinformada pela imprensa subserviente aos partidos e governos. 
Temer será posto a prova, e ele terá que mostrar dia após dia que tem o poder em suas mãos até 2018.
 

temer

A máfia do Petrolão e a máfia da Plim-Plim tudo a ver!

Um dos fatos importantes da última quarta-feira dia 6 de maio 2015 nas investigações em face dos políticos envolvidos no Petrolão foi o cumprimento de um mandado de busca e apreensão no gabinete do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A diligência foi solicitada pelo Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, e autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, dentro do inquérito que investiga o suposto envolvimento de Cunha na Operação Lava Jato.

Hoje Alberto Youssef disse ao juiz Moro que Cunha era destinatário final de propinas via Fernando Baiano, o qual valeu-se do direito de ficar calado na oitiva da CPI da Petrobras esta semana em Curitiba. Vale a pena dizer que o que foi visto em todos os depoimentos da CPI em Curitiba foi uma amostra grátis do termo máfia literalmente. Recomendo que assistam no youtube as duras que o Deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) dá nos mesmos quando eles se calam.

Enquanto isso, Cunha esta sendo acusado de ter arquitetado a elaboração de dois requerimentos de informações sobre uma empresa contratada pela Petrobras que, segundo delação do doleiro Alberto Youssef, teriam sido feitos como forma de pressão para o pagamento de propinas. Os pedidos foram apresentados na Câmara em 2011 pela hoje prefeita de Rio Bonito (RJ), Solange Pereira de Almeida, na época suplente de deputado. Os registros eletrônicos mostram Cunha como autor desses requerimentos. Enquanto o Deputado nega tais acusações, provas contra eles são juntadas pelos investigadores da Polícia Federal.

Durante a delação premiada, Youssef afirmou que Cunha receberia propinas sobre um contrato de aluguel de navio-plataforma das empresas Samsung e Mitsui com a Petrobras.  Disse ainda que quem intermediaria o pagamento ao PMDB seria Júlio Camargo, representante das empresas. E que as empresas suspenderam o pagamento da comissão a Camargo, o que interrompeu os pagamentos ao PMDB.  Youssef disse que Eduardo Cunha pediu diretamente: “a uma comissão do Congresso para questionar tudo sobre a empresa Toyo, Mitsui e sobre Camargo, Samsung e suas relações com a Petrobras, cobrando contratos e outras questões. Este pedido à Petrobras foi feito por intermédio de dois deputados do PMDB”. Segundo o doleiro, seria para fazer pressão sobre as empresas para retomar os pagamentos.

O que reforçou as suspeitas do Ministério Público Federal foi o fato de que os requerimentos mencionados por Youssef de fato foram apresentados na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara por  Solange Almeida. Ela assumiu ser a autora do requerimento, mas demonstrou não dominar o assunto, parecendo não ser ela a mentora do requerimento. Tanto Solange como Cunha admitiram que assessores do atual presidente da Câmara ajudaram a elaborar e redigir o documento.

As propriedades digitais do arquivo com o texto do requerimento que estava no site da Câmara, onde aparecia o nome do autor do documento: Eduardo Cunha. Esta notícia levou Cunha a demitir o diretor do Centro de Informática da Casa, Luiz Antonio Souza da Eira. Já ex-diretor, Eira prestou depoimento ao Ministério Público, que teria sido a gota d’água para pedir o mandato de busca e apreensão.

Essa é a notícia, e seria salutar que o Jornal Nacional, depois de narrar os fatos, objetivamente ouvisse a versão de Cunha. No entanto, o jornal inverteu as bolas. Colocou como protagonista da notícia não o fato, mas a defesa de Cunha, a começar pelo título “Presidente da Câmara classifica busca de documentos desnecessária”. O texto sucinto, bastante ameno, foi apenas lido batido pelo apresentador William Bonner, sem infográficos explicativos que contextualizem os fatos, sem imagens da operação de busca, sem declarações de viva voz de Cunha, nem de nenhum membro do Ministério Público.

Na prática, o jornal minimizou a notícia e praticamente fez o texto que a assessoria de imprensa do deputado faria. Um vexame jornalístico. A diferença de tratamento no noticiário para fatos idênticos – e que teriam maior dimensão pelo cargo que Cunha ocupa –, conforme o alinhamento político com os interesses da emissora, demonstra a clara parcialidade do jornalismo da Rede Globo favorecendo este ou aquele político. Sustenta-se que a Globo persegue os desafetos que pensam e agem diferente dos interesses da emissora, enquanto protege os amigos, alinhados com os interesses empresariais, econômicos do grupo. Entretanto, isso serve como argumento primordial aos petistas de nutrem verdadeiro ódio mortal pela emissora devido a mesma ser o principal canal de informações da velha e nova classe média tão mal falada pelos petistas.

Cunha tornou-se amigo da mídia dita oligárquica ao declarar-se contrário a qualquer marco regulatório para “democratizar as comunicações”. Fora isso, atribuem ao mesmo ter colocado em votação a pauta conservadoras e ditas reacionárias, como o Projeto de Lei 4.330, da terceirização ilimitada, que segundo a CUT aliada ao PT retira direitos dos trabalhadores garantidos pela CLT.  Tal conversa é uma falácia dos apadrinhados pelo PT, mas todavia, Eduardo Cunha  promoveu uma sessão solene na Câmara para bajular os 50 anos de fundação da TV Globo; e dias depois pautou as MPs do ajuste fiscal e votou em peso nelas com a bancada do PMDB passando a tesoura nos direitos de trabalhadores e pensionistas.

O fato é que não é a primeira vez que o JN protege Cunha nem outros políticos da base aliada e também do PT e PSDB de desgastes políticos, minimizando uma notícia desfavorável a ponto de praticamente retratá-los como vítimas das circunstâncias acima de qualquer suspeita. Na noite do último dia 28, quando a Folha de S. Paulo publicou o documento supracitado,  enquanto o telejornal global deu vexame semelhante em uma matéria com o título: “Cunha nega autoria de requerimento sob suspeita na Operação Lava Jato”.

O que o Jornal Nacional também excluiu da sua pauta foi a notícia de que FHC telefonou para Luiz Fachin garantindo ao mesmo apoio dos senadores tucanos na sabatina ocorrida nessa semana na qual o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) chamou de esquizofrênicos, idiotas e oportunistas aqueles que se opunham a indicação de Dilma de Fachin ao STF.

Além disso, o jornalismo da Globonews que é tipicamente defensor de teses anti-impeachment via comentaristas como Cristiana Lobo e outros, tem apesar dessa tendência feito um excelente trabalho com Fernando Gabeira que revela os bastidores do Congresso e das ruas em suas matérias. Ao contrário do que é o programa de William Waack, o Painel Globonews, que nas últimas semanas trouxe economistas e advogados alinhados com o PT e PSDB que também não defendem o pedido de impeachment. Dentre estes destaques para o Sérgio Fausto, do Instituto FHC, que rechaçou com veemência a tese de extinção do PT, mesmo em casos de comprovada ilicitudes envolvendo o sistema partidário. Alega o mesmo que isso seria um atentando contra a democracia. Para fechar o programa ainda contou na última semana com a presença do tendencioso em seus comentários Pierpaolo Bottini, advogado de causas petistas no passado, e atualmente patrocina a causa de Dalton Avancini, da Camargo Côrrea indiciado na Lava Jato.

Por  estas e outras é que a mídia nacional se encontra entregue totalmente aos interesses de lobbys e compadrios políticos da pior natureza tornando o cidadão mal informado e alienado do que realmente decorre nos bastidores do poder ora corrompido de todos os lados.

Charge-08-09-2014

Watergate e Petrolão tudo a ver, mas a Globo não mostra porque não quer!

Atenção pessoal!

Meus amigos leitores desse blog:

Façam postagens nas redes socais e seus blogs comparando o caso Watergate sobre as gravações do Nixon com as gravações da Petrobrás destruídas, as quais ligam Dilma Rousseff diretamente ao caso do Petrolão! Precisamos bater nessa tecla! http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u75399.shtml

Nixon não pediu renúncia devido ter ficado evidente que ele obstruiu a justiça no caso Watergate ocultando gravações? A situação que nos encontramos com Dilma Rousseff é a mesma: Ela está se prevalecendo do cargo para obstruir investigações sobre a ligação dela com o Petrolão e citações na Lava Jato! Voltemos às ruas imediatamente! #MudaBrasil #ImpeachmentDilmaJá #VemPraRua

dilma elula

Destruir as gravações de reuniões da Petrobrás, nas quais Dilma fazia parte do conselho de administração da empresa como Ministra de Minas e Energia, servem para acobertar o envolvimento direto dela com o sistema de corrupção que se instalou na República do Brasil!

Enviem essa sugestão de pauta de comparar o caso Watergate com o caso do Petrolão para os jornais, revistas e outros veículos de comunicação. Precisamos dar um basta na impunidade e desmantelar duma vez por todas a quadrilha que manda no poder do Brasil como bem entende! Chega de corrupção!

Acorda Brasil e mostra a tua cara!

Você é um teleguiado?

PRATICAR SEXO: EM PRAÇA PÚBLICA, RUAS, AVENIDAS, TERRENOS VAZIOS, ATRÁS DE MUROS, DENTRO DAS ESCOLAS, NOS BANCOS DE ÔNIBUS… ETC.
Antigamente quando isso acontecia e quando algum chefe de família ou dona de casa muito cristã percebia esse ato, chamava a polícia imediatamente com base em argumentos como: atentando violento ao pudor, ofensa a ética, falta de respeito, falta de educação, afronta a família etc. Enfim onde já se viu aprontarem tal ato na frente da casa dos outros, onde crianças e outros inocentes poderiam testemunhar o ato libidinoso de conjunção carnal ali exposto para quem pudesse ver. Nem precisava ver, se fosse cego, poderia só ouvir os gemidos e gritinhos das pessoas envolvidas no coito.

Antigamente as pessoas de bem tinham o dever de zelar pelo bem da família e da sociedade na medida do possível Isso era chamado bons costumes. Aceitar um ato sexual em local público não era romantizado, salvo se fosse numa praia deserta longe da vista alheia, mas testemunhar uma relação sexual às vistas nos demais locais públicos de braços cruzados era considerado até pecado.

Mas e hoje? Onde é feito isso? Onde a família assiste isso e nada faz ou faz vista grossa? Sim senhoras e senhores de bem: Nas novelas! Principalmente nas novelinhas tão ‘conscientes socialmente”da Rede Globo que coloca também no mesmo pacote o BBB. É a TV em geral – não apenas a Rede Globo – que está trazendo tudo isso para dentro da sala dos brasileiros e infelizmente ninguém fica aterrorizado com isso como antigamente, mesmo assistindo a isso vez ou outra, e aliás do sofá da sua residência, não fazem anda além de reclamar. Assim sendo, desliguem a TV e façam jus aos seus argumentos nunca mais dando audiência para programas desse tipo da emissora!

Antes se chamava a policia para acabar com tais atos. Hoje não, tais atos vão para dentro da casa das pessoas com takes, closes, e áudio-visual apelativo capaz até mesmo de erotizar homossexualmente uma velha diabética frígida e ainda virgem com sessenta ou setenta anos nas costas. Será que dentro das salas dos brasileiros está tudo liberado? Será que a maioria das famílias brasileiras se tornou ou se tronará em breve com a família do contínuo de Sete Gatinhos? Muitas famílias estão expostas a isso, incluindo os filhos menores ou não, estão ali em frente à TV sendo teleguiados e catequizados na moral e costumes da Rede Globo.  Quando achávamos ruim que se fizesse isso em locais públicos aquilo que chamávamos até de pecado contra a castidade, adultério e fornicação veio via TV para dentro dos lares e trouxe o pecado para dentro da sua sala de estar sorrateiramente sem que se dessem conta.

Isso não pode ser culpa tão somente da emissora ou culpa do demônio. É também das pessoas que ainda fazem vista grossa para isso, seja fazer isso, ou melhor dizendo “aquilo”; seja em locais públicos, ou dentro da casa dos brasileiros pela TV. Tudo se tornou normal e banal, aceitável, pois se passa na TV está tudo ok, deve ser bom e legal e deve ser seguido…
Não que eu seja santo, mas parem e pensem ao menos uma vez na vida, quantas coisas na sua vida foi formatada ideologicamente, não por livros, nem por pessoas altamente preparadas com formação de nível intelectual elevado, mas sim pela TV brasileira e sua carga de desonestidades intelectuais e morais? Se a resposta for positiva, parabéns: Você é um teleguiado! Seu slogan deve ser: Trepação na TV e você, tudo a ver!

Big Brother

“Minha vó virou piriguete”

Ah seu filhos da puta da Rede Globo!

Não bastava ensinar sacanagem para a gurizada de Malhação agora querem doutrinar a terceira idade no sexo e aumentar o consumo de Viagra nas farmácias?

Tá na cara que isso é uma manobra para iludir a terceira idade que sobrevive de aposentadoria ou bicos e dar-lhes um falso senso de dignidade sexual supérflua e barata. Caso similar ocorre quando colocam casais de gays e lésbicas se beijando, adotando crianças, contratando barrigas de aluguel.

Hoje em dia qualquer pessoa na faixa além dos sessentas anos quer mais é ser tratado com maturidade e reconhecimento por sua trajetória e não como objeto de marketing para comportamentos onde vedem uma possibilidade que na maioria das vezes não se concretiza: a da ereção e duma trepada bem doida.

Eu fico imaginando aqui com meus botões se eu fosse contratado para escrever uma novela aos moldes da Rede Globo eu iria além do óbvio nesses casos. Eu colocaria um casal de dois gayzões suburbanos assumidos em plena terceira idade em cena baseados em dois velhotes que conheço.

 

Chamaria os personagens de Zézinho e Chiquinho para dar um tom meigo e light e os faria consumir kilos de Viagra em cena, e participar de orgias que deixariam Michel Foucault com água nos olhos.

Escalaria Tony Tornado para fazer com esse casal de bichas velhas um triângulo amoroso. Pois novela que se preze tem que rolar mais um botando o kibe sempre.  

No final das contas matava os dois de AIDS ou de porrada quebrando os ossos com osteoporose de ambos  numa festinha sadomasô geriátrica. Deixava os filhos que os rechaçaram brigar pela herança para dar um toque de hipocrisia social e ganância bem foda.

Só que daí no desfecho final o Tony tornado seria agraciado por ambos num testamento recebendo o puxadinho de ambos deixando os filhos xexelentos na lona e furiosos.   

Ensaio para uma Ditadura!

Dilma Charuto

 

 

Vejam bem, eu posso ser surtado em muitas de minhas ações, palavras e opiniões, mas ao menos, eu não me dou ao despeito e desbunde de ser catequizado por novelas e redes sociais e ideologias políticas ou não políticas furadas, pró e contra isso e aquilo, como são os odiosos ateuzolas e fanáticos religiosos defensores do repertório de fanfarronices do Deputado Marcos Feliciano, petralhas, tucanalhas e demos do DEM e PMDB dentre tantos outros anômalos que ocupam o Legislativo e altas esferas do Executivo e Judiciário nacional.

 

Novelas – pra começo de conversa – é uma espécie de engenharia social que transforma nos últimos tempos idiotas em zumbis, até o ápice de estado vegetativo da moral que é o Big Brother Brasil. Redes sociais como o Facebook – ao menos no Brasil é assim – aqui as redes sociais são muito mais usadas para propagar o que essa geração palerma adere e reflete do que ser um veículo útil de formação de opinião e manifestação de livre pensamento.

 

Por estas e outras, é que projetos de lei como o MARCO ZERO da INTERNET e decisões judiciais que privilegiam deputados de serem, tanto patrocinadores como beneficiários da CENSURA usando todos os poderes da República como se fosse uma coisa sua é que torna o Brasil um país de tolos com efeitos notórios nas redes sociais e bem encenados em novelas como Avenida Brasil.

 

Tolos que elegem essa raça manufaturada por marketing falsificador de princípios e lesa pátria via má utilização dos cargos públicos e das verbas públicas, onde quem paga sempre a conta é o povo.

 

Dizer ante a isso que “erradicou” e que retirou a população da miséria é um jargão coringa falacioso, pois enquanto ainda se tem 3 MILHÕES de crianças fora da escola, e enquanto a educação nesse país é de baixa qualidade, não se poderá afirmar JAMAIS  que saímos da miséria. Afinal de contas, MISÉRIA também é algo que se liga ao caráter, personalidade e intelectualidade do ser humano de forma una, indivisível, ou seja, indelével.

 

Por isso meus caros leitores e leitoras, avancem onde não querem deixar que avancemos que é na MORAL SOCIAL; ou fiquem calados, amordaçados e de mãos amarradas com as próximas medidas desse governo que flerta com uma nova forma de ditadura e perpetuação no poder.

 

E TENHO DITO!

Anonymous Brasil publica Aloprado Alonso

Fazer a crítica a esse perverso programa (BBB) deve ser obrigação de qualquer um que pensa o país. O show da Globo é uma violência explícita, cruel, nefanda, sinistra e miserável…

BBB13

BBB13

Há poucos dias tratamos da escória da televisão brasileira, não havendo, portanto, qualquer necessidade de novamente abordar essa temática. No entanto, mais uma vez o fastígio da ignorância, o cume da excrescência e da boçalidade do País foi retomado. O supra-sumo da vulgarização da mulher ganha seus contornos mais significativos.
É o Big Brother Brasil, programa que expõe o quanto imbecis ainda somos, já que o Reallity Show, atopetado de idiotices e banalidades, ajuda veementemente a retardar cada vez mais o processo, já vagaroso, de desenvolvimento mental da sociedade brasileira.
Conclui-se, em poucos minutos frente à televisão, que o preceito fundamental para ser telespectador do BBB é primar ininterruptamente pelo mau gosto extremo, demonstrando inequivocamente que a alienação e a insanidade são tamanhas que já fugiram por muito tempo do seu controle. Todavia, é de se constatar que a bronquice desse telespectador foi concebida durante séculos através de uma política de opressão e exploração das massas trabalhadoras.
Ironicamente, esses atos tirânicos foram patrocinados pela mesma emissora que hoje exibe essas imoralidades em horário nobre.
Assistimos a um espetáculo de fofocas, intrigas forjadas, frivolidades e comentários da vida de pessoas desocupadas que, 24 horas por dia, exibem seus corpos moldados em academias. Corpos magníficos, irreprocháveis, inversamente proporcionais às suas capacidades de raciocínio. Há, a cada versão, sempre uma nova gíria infestando o ambiente. Pérolas da idiotice declarada.
Eles, os participantes de vocabulário limitado, são os “heróis” de Pedro Bial. Por que uma bando idiotas, trancafiados em uma mansão e vivendo de lubricidade, ostentação e desperdício são considerados heróis? E o brasileiro que sobrevive com um salário mínimo, que trabalha extenuantes 44 horas semanais, que enfrenta o trânsito, as enchentes e a violência? Eles não são heróis?
Assim a Rede Globo contribui decisivamente para a nossa miséria intelectual, despolitizando-nos e tornando-nos tão acéfalos que a cada dia mais somos reféns da nossa própria estupidez. A emissora é especialista em programas e novelas de conteúdo intelectual nulo que ajudaram e continuam a contribuir, em muito, para adoecer o País e promover o emburrecimento a nível coletivo.
Não nos restam dúvidas que são essas aberrações da Rede Globo, bem como do SBT, Band, Record etc., que promovem o “sucesso” do pagode, axé, funk e outras imundícies que se ouvem em todos os bares, lanchonetes e lugares públicos do nosso País. A implicação disso é inevitavelmente uma futura geração bem pior se comparada a essa em que vivemos, onde os brasileiros estão enclausurados no seu conservadorismo antiquado e prejudicial à evolução moral, espiritual e cultural de nossa espécie.
Não se enxerga que quanto mais se difunde a ignorância e a aculturação, maior será o distanciamento de efetivos valores sociais e cívicos. Não constatamos, até hoje, que esse programa é a morte da cultura, da ética, da dignidade e da vergonha. É assim que explicamos as razões pelas quais somos um País desigual, injusto e violento. A conquista de bens sociais só é concebível a uma população politicamente madura, fator que está bem longe da nossa realidade.
Lamentavelmente essa praga importada, vulgarmente conhecida por BBB, dissemina-se como um câncer em constante e eterna metástase, rechaçando a tese daqueles que ainda acreditam que podemos ter uma população educada, politizada, conscienciosa de seus direitos, deveres e da realidade cruel da péssima distribuição de renda que trava o desenvolvimento do País e é responsável direta pela violência diária a que assistimos.

Só pra se ter uma idéia da dimensão catastrófica que é o BBB, só em dezembro de 2010, a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) encaminhou à Rede Globo recomendação para que fossem respeitados os direitos constitucionais na 11ª edição BBB. O documento, uma espécie de alerta, foi motivado por inúmeras reclamações da sociedade. Só a edição anterior foi alvo de 400 denúncias, como homofobia, incitação à violência, apelo sexual, inadequação no horário de exibição e violação da dignidade da pessoa humana.

Na recomendação, a PFDC solicitou à Globo que adotasse “medidas preventivas necessárias para evitar a veiculação de práticas de violações de direitos humanos, tais como tratamento desumano ou degradante, preconceito, racismo e homofobia”. Segundo Aurélio Rios, o prazo estipulado para a resposta foi de 30 dias, mas até agora a emissora não se dignou a responder à solicitação. “Vamos pedir justificativa sobre porque não foi respondido e sobre porque não foi tomada nenhuma providência.