A diferença entre ser vereador e corno

Deveras eu fico comovido com as ameaças e votos para que o diabo que me carregue que me chegam via in box, e-mail e comentário de blog. Algumas dessas afrontas à minha pessoa merecem maior destaque do que outras, mas essa daqui eu vou te contar, essa sim me deixou comovido. Eis o caso:

Trata-se dum vereador provincial tão chinfrim quanto produto paraguaio que teve a ousadia de dizer que iria me esbofetear caso continuasse dando em cima da namorada dele. Para ele só tenho a dizer o seguinte: Eu não tenho dado apenas em cima dela, mas ela tem dado em cima de mim também. Sim meu caro, é naquela posição tradicional onde a mulher dá uma bela cavalgada como se fosse peoa de rodeio no touro. No caso o touro sou eu, e o chifrudo é tu mesmo ilustre vereador.Sem ressentimentos.

 

Devo dizer à vossa senhoria que se eu sei que o seu jeitão típico de roceiro e boa praça até deixou a moça empolgada no começo, mas no fundo isso era apenas encenação, ela tava afim mesmo é de se aproveitar do seu status de vereador e da graninha que pelo visto vossa senhoria anda desviando na mão grande. Pobre homem… (não tão pobre assim agora) não sabe lidar com essas sirigaitas loiras e ainda por cima acha que Deus lhe deu o dom da malandragem. Embora o nobre edil se esqueça que existe um órgão chamado Tribunal de Contas e outro chamado Justiça Eleitoral e que tramitam inúmeros processos onde o ilustre vereador figure como réu em improbidade administrativa e irregularidades eleitorais; ainda crê piamente que é espertalhão. Eu devo discordar de vossa ilustre corna pessoa caro vereador. O senhor não é esperto, é malandro até certo ponto, mas ser inteligente não é o seu forte. Só não vou dizer isso na câmara municipal com todos os seus pares presentes ao seu lado, pois seria maldade da minha pessoa fazer mais alarde do óbvio, visto que, toda cidade já sabe que vossa senhoria é corno, e como também dizem aí no seu vilarejo é também um “nó cego” no quesito decência e decoro. Aliás, se disser isso sem fazer menção exata a vossa senhoria, poderia fazer a carapuça servir a qualquer um dos seus outros pares possivelmente. Não quero correr o risco de ser linchado por vereadores cornos ladrões em plena sessão do plenário municipal, até porque, ficar debaixo do mesmo teto de calhordas não é do meu feitio.

 

Eu também não quero ficar aqui fazendo longos comentários tendenciosos, ou melhor, comprovados sobre a sua pessoa ser um corno raivoso ou ficha suja, mas ta na cara que se o senhor for reeleito é por que a população é muito trouxa mesmo, ainda mais por votar num corno nervoso como vossa senhoria que ainda por cima é puxa saco do prefeito gordo e seboso praticante assíduo de osmose corrupta.

 

O fato notório é que o senhor se acha a última bolachinha do pacote por ser corno e político safado, só que no Brasil, ah no Brasil meu amigo, o que mais tem é corno ordinário e político tranqueira como vossa senhoria. Eis aqui um manual básico de como ser um vereador cretino como vossa ilustre e corníssima pessoa:

Em primeiro lugar, para ser candidato a vereador o sujeito tem que ter vocação para picareta. Vereador é um cara de pau que se fantasia de gente boa e vai para a TV, rádio, sai nas ruas sorrindo falsamente pra qualquer pessoa desavisada que se encanta com essa escrotice ainda vota no patife.
Existem mais regras para qualquer burrão virar vereador; seguem abaixo:
Ter a nacionalidade brasileira, ser alfabetizado, possuir alistamento eleitoral, estar no gozo dos direitos políticos, estar filiado ao partido, ter domicílio eleitoral no município a pelo menos um ano, além de cumprir as exigências da idade mínima: 18 anos. Tem muito zé roela que apesar dos pesares se encaixa nisso, o senhor é apenas mais um deles.

 

Um detalhe – É considerado um candidato alfabetizado qualquer um que saiba escrever o nome e saber fazer uma prova de compreensão de texto de nível de 1° grau escolar. Um ditadinho mixurica daqueles de primeira série serve para que o sujeito possa vir a ser dado como alfabetizado e apto para exercer uma função pública onde dos demais burocratas ordinários da república são escolhidos via concurso público e tem que provar na marra que tem diploma e certos conhecimentos técnicos em determinados assuntos conforme a função pleiteada. Para mim, são concurseiros de carteirinha justamente aqueles desgraçados que não deram a sorte de nascerem picaretas ou serem apadrinhados políticos, daí jeito é estudar muito e chupar mais imposto do contribuinte batendo ponto pra tomar cafezinho na repartição sem fazer bolufas nenhuma de forma eficiente pois julgam que á sofreram muito na vida tendo o azar de nascerem sem QI (Quem Indique) e por terem perdido a juventude estudando aos montes.

 

Pois bem, voltando ao vereador… O vereador que em tese é incumbido de fazer leis e tomar providências que envolvem muitas normas, regras, e papelada e debater assuntos de interesso social não precisa ter diploma nem ensino médio, basta ser um sujeito bem relacionado e espertalhão em muitos casos. Cá entre nós, esse é o motivo que até justifica o baixíssimo nível do horário eleitoral gratuito e dos debates políticos nos últimos tempos e da proliferação de políticos mal intencionados no mundo da política.
Outro fator – Hoje é muito comum pessoas que possuem uma certa fama local, pessoas que são populares na cidade e até pessoas que possuem algum conhecimento na região onde moram sejam potenciais candidatos para vereador ou prefeito. Ex: João do Picolé, Mané do Bar, Ismael da Quitanda. Não é questão de discriminação e sim de seleção dos mais conhecidos e não dos mais qualificados para ocupar o cargo. Fazer o que se o povão adora votar e eleger o jumentão carismático ao invés de pensar no próprio rabo?

Tá na cara que esse tipo de candidato a vereador só vai saber fazer o seguinte caso seja eleito:

1. Dar nome às ruas da cidade;
2. Dar nome às praças da cidade;
3. Mudar o nome das ruas da cidade;
4. Mudar o nome das praças da cidade;
5. Dar benefícios aos vereadores da cidade.

 

Alguns mais ousados e espertalhões conseguem desviar verbas, fazer alianças para outras maracutaias com o poder executivo local, nesse caso, não importa se o sujeito seja conhecido ou não, corno ou não, viado ou pastor de igrejola crente, o que importa que é faça parte da máfia e fique de bico fechado caso a coisa toda seja descoberta.

Já quanto ao nosso amigo vereador, todo mundo sabe que ele é corno e ladrão mesmo. Então não me venha com chororô in box seu pilantra descarado!

É como eu digo: Ser corno é uma escolha da sua mulher, já ser vereador pilantra é vocação…

Anúncios

Publicado em 19 de maio de 2014, em Uncategorized e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: