Fumantes de todo mundo: Uni-vos!

Definitivamente, certas coisas não convencem…

Porque é proibido fumar dentro na minha empresa se eu sou fumante?

Logo que fui acender o cigarrets a minha gloriosa secretária ficou me encarando com aquele olhar de reprovação, repúdio e asco digno duma freira inspetora de colégio interno e disse em alto e bom tom: Aqui não pode fumar!Constrangido, enfiei o rabo entre as pernas e fui fumar no terraço. Ventava muito e tive que fumar dois cigarros para que se fizesse o efeito deletério do tabaco e nicotina dum único cigarro.

Fiquei lá em cima com aquele vento na minha cara me sentindo o próprio Jack Wilshire que foi flagrado fumando e levou bronca do seu chefe Àrsene Wenger. Inclusive ele depois que foi pego no flagra fumando passou a fazer mais gols e jogar melhor. A imprensa até chegou dar-lhe a alcunha de “Tabacco Power”.

Pois bem, não é que eu seja um cara xarope, mas essa máfia dos politicamente corretos que querem evitar o consumo de cigarro e liberação da maconha deveriam ir chupar parafuso pra ver se vira prego.

Figuras como Ernest Hemingway, Niemeyer, Brad Pitt, fumantes de carteirinha e certamente todo mundo continua indo com a cara deles. Até a Gisele Bundchen já deu umas baforadas ora bolas do meu saco!

Os fumantes deveriam se unir e fazer passeatas contra o cerceamento do tabagismo em certos locais. Deveriam pegar o Dr.Dráuzio Varella para Cristo e amarrar ele numa cadeira odontológica e dar-lhe um belo Cohiba para baforar.Em tempos de repressão contra os fumantes, somente recorrendo à retórica de pessoas que sempre têm algo pertinente a dizer, como é o caso do jornalista e humorista Millôr Fernandes. Não-fumante de carteirinha (se é que existe algum documento que classifique tal opção) ele tem uma explicação bem-humorada para o fato de uma parcela da população gostar de fumar: “Os fumantes concordam até que o fumo é um vício idiota. Mas persistem em fumar porque têm uma virtude ainda mais idiota – a da liberdade. O fumante aspira a gastar sua vida como bem entende. Arruinando conscientemente o seu corpo – um ato de loucura –, o fumante ultrapassa a pura e simples animalidade da sobrevivência sem graça”.

Outro não-fumante que defende a opção dos tabagistas é o crítico literário americano Richard Klein – na verdade um ex-fumante. Ele é o autor do livro Cigarros São Sublimes. Em sua obra, o autor critica tanto os fabricantes de cigarros: “eles mentem e não fazem produtos naturais” quanto os americanos: ”é uma sociedade puritana que, depois de condenar o prazer, resolveu medicá-lo e proibi-lo”.

Klein recorreu à interpretação de várias obras de arte que têm o tabaco como tema principal, para escrever um livro compreensivo em relação aos fumantes. Entre elas estão poemas de Laforgue e Mallarmé, óperas Carmen, de Bizet, romances como “As Confissões de Zeno” de Ítalo Svevo, e filmes clássicos como Casablanca.

A partir da interpretação destes trabalhos, aliados aos tratados filosóficos como “O Ser e o Nada” de Sartre e de sua própria observação, Klein faz uma lista de qualidades do fumo, suas vantagens sociais e benefícios para as pessoas.

Benefícios? “O cigarro oferece consolo em momentos de dor; alivia a ansiedade; diminui o estresse; aumenta o poder de concentração; mitiga a sensação de fome; induz a formas de satisfação estética e de consciência reflexiva; é um instrumento para mediar a interação social e está associado a lutas de liberação sexual e política.”

Richard Klein amarra seu pensamento com um argumento parecido com o de Millôr Fernandes, o da escolha. “O cigarro hoje em dia é determinado exclusivamente a partir de seus efeitos nocivos à saúde. Mas será que este valor da saúde deve ser o único critério para definir o que é bom ou o que é belo?

Talvez as pessoas possam ter o direito de pesar as vantagens do cigarro contra seus riscos. Afinal, a própria vida é uma doença progressiva da qual só nos recuperamos postumamente. Se ter saúde é estar livre da doença, só se consegue ser saudável por meio da morte”.

Anúncios

Sobre Aloprado Alonso

O cara mais aloprado da internet - barbudo, blogueiro, rockeiro, mulherengo e sempre tentando parar de fumar ...

Publicado em 23 de outubro de 2013, em Uncategorized e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Sou ex-fumante, esportivo e espírita. Nenhum deu certo 100 por cento. Mas só quem fuma faz um texto bom como o teu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: