A verdade sobre o trânsito de Curitiba

Cadê o metrô??
Curitibano preso no trânsito as 7 da manhã.
Beto Richa vai fazer em 2010!
Curitiboboca acreditando em promessas de eleição.

Andar de carro em Curitiba é uma aventura (nossa, e põe aventura nisso!!).

Os motoristas não dão seta, se recusam a dar uma volta maior pra fazer uma conversão com segurança e se enfiam na canaleta do biarticulado (não importa quando você faça isso, SEMPRE vai surgir um biarticulado do nada e bater no seu carro) pra ganhar tempo, bater no biarticulado, se atrasar, atrasar as 200 pessoas que estavam dentro do bi-articulado, atrasar todos os carros que passam num raio de 500 metros do local pois o trânsito fica mais caótico do que já é, atrasar todos os pedestres que são absurdamente curiosos e têm que parar pra ver o acidente, e fazer todo mundo que trabalha nas proximidades do local pararem de trabalhar só pra ficar olhando aquilo. — Tudo isso pra ganhar 1 mísero minuto não dando uma volta na quadra.

No caso de um acidente de trânsito, o motorista curitibano desrespeita todas as regras possíveis e imagináveis e não move os carros do lugar. Se isso ocorrer numa avenida de maior movimento na hora do rush, essa premissa é mais válida ainda.

É muito comum você estar na preferencial a 60 km/h e virar alguém de outra rua na sua frente e andar a 20 km/h, só pra te dar o trabalho de desviar dele ou frear caso não seja possível¹ desviar do infeliz.

Ou então você estar há algum tempo andando atrás de um veículo lento e quando finalmente você tirar o seu carro pra ultrapassar ele, ele acelerar e andar mais rápido que você, só pra te irritar, o que quase sempre consegue, mesmo que não seja possível, você vai desviar dele e dar uma fechada no carro que estiver na outra pista, espelho retrovisor é instrumento apenas para retocar maquiagem nos carros dos curitibanos.

Motoristas curitibanos também ocupam 2 faixas, já que pagam 2 IPVAS e não sabem fazer uma curva fechada. Faça uma curva paralelamente ao um carro curitibano e aprecie o acidente.

Para os pedestres a vida não é muito fácil também, tanto na rua quanto da calçada. Na calçada você não pode nem pensar em em andar em linha reta, porque os outros fazem isso, pra eles é você que tem que desviar deles.
Desviar deles e dos buracos, afinal as calçadas são responsabilidade do proprietário do imóvel que tem a calçada na frente, e se a calçada estiver estragada, vai ficar estragada, porque o proprietário não vai ganhar nada arrumando a calçada pra você andar, ele quer mais é que você se foda tropece, caia, quebre o nariz apenas pra rir de você, jamais vai gastar dinheiro para o SEU bem estar.

Além do hábito do curitiboca andar com o guarda-chuva aberto embaixo das marquises, deixando os pedestres sem capa e/ou guarda-chuva se molharem, ao ter que desviar dos curitibocas que pensam estar duplamente protegido da garoa.

Na rua os pedestres têm que se digladiar em cima da faixa de pedestres para poder atravessar as ruas, já que os carros param em cima da faixa de pedestres, correndo o risco de ser pisoteado se não correr, afinal os semáforos (ou sinaleiros em curitibanês) de pedestres são pessimamente temporizados, ficam vermelho antes mesmo que você atinja a metade de rua que está sendo atravessada.

Para os carros, eles não devem começar a andar quando o sinal pra eles fica verde, e sim quando o sinal de pedestres começa a piscar vermelho, independentemente de quantas pessoas estão atravessando ainda. Muitas vezes eles são surpreendidos por motoristas kamikazes que viram sem dar seta.

Também é comum, quando os pedestres estão atravessando a rua, ao invés dos motoristas pararem pra você atravessar, eles jogam o carro em cima de você, e se você achar ruim eles tacam a buzina até você ficar surdo. Aliás, buzina parece ser um dos mais divertidos passatempos dos curitibanos, eles adoram ficar apertando a todo momento.

Para Curitibanos, a conta feita ao avistar uma placa de limite de velocidade é limite de velocidade/2. Ou seja, quando o curitibano avistar o sinal de um radar, ele reduzirá a velocidade para 30 km/h e permanecerá nessa velocidade até passar pelo mesmo, fazendo com que todos os carros atrás tenham que reduzir a velocidade para 30 e não 60 como um ser humano normal faria. Depois do carro ter passado o radar, a velocidade é dobrada, no caso de ser 60 o limite, passará a ser 120 km/h.

É importante lembrar que existe um bairro chamado Tarumã, onde existem pelo menos 1083 autoescolas. Neste bairro é recomendável não sair do carro e andar com um bom livro. A densidade demográfica de carros de autoescola no Tarumã é de 8 carros por metro quadrado e os índices de mortalidade são assustadores.

É conhecido que Chuck Norris já esteve preso num engarrafamento de carros de autoescola antes de uma lombada na subida por 3 dias consecutivos. Só não foi assaltado por um vileiro do bairro vizinho porque quando alguém ia abordar o “gringo”, era atropelado por um carro de autoescola e os instrutores costumam mandar dar a ré pra ver o estado das vítimas.

Sem esquecer das árvores, se uma arvore cresce no meio de uma pista rápida, mesmo que ela cause 1.000.000 de acidentes não sera retirada pois na cidade existe uma lei que proíbe a remoção de árvores.mesmo que ela esteja na frente do portão da sua casa.

Anúncios

Sobre Aloprado Alonso

O cara mais aloprado da internet - barbudo, blogueiro, rockeiro, mulherengo e sempre tentando parar de fumar ...

Publicado em 3 de abril de 2013, em Humor e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: