Quem nega Cristo nega a si mesmo

Logo que saí do Ringue Filosófico não passou muito tempo para que os falsários e alcoviteiros viessem ao meu encalço através de mensagens privadas e artigos em blogs que participei com suas típicas versões aversivas da verdade.

Não tenho dúvida que outros virão com a mesma ladainha de sempre e novos relatos de novas intrigas. Com isso me deixarão tal qual como Priápo, segundo Horácio, para sua infelicidade foi obrigado a testemunhar os feitiços noturnos de Canídia e Ságana.

Por falar nessas duas bruxas estas se assemelham e se somam as velhas bruxas que regadas a Dolly e indigestos brigadeiros de padaria parecem fazer festa com a minha saída do Ringue Filosófico.

Em forma de narração descomedia estes chegam até mim com relatos dignos de paródia do evangelho versando sobre um Cristo que morre na cruz, mas que antes disso foi alvo da chacota e perseguição de fariseus, da traição de Judas, julgamento presidido por Caifás e zombaria de soldados romanos. Sem mencionar a cruz que carrega com pecado que é deles e não do Cristo.

Por outro lado, não sei qual razão haveria para isso senão paixão pela minha figura. Procurar-me depois de terem alinhavado a minha expulsão de forma tão veemente e descarada nos bastidores não condiz com outro sentimento desmedido senão paixão.

Devo dizer que me chamaram de inculto, sem estudo e débil mental, mas qual deles é capaz de ofertar Desmótenes e Cícero para explicar os fatos e condutas ocultas numa alegoria? Nenhum deles obviamente.

Na antiga Grécia e Roma homens eram censurados logo que começavam seus discursos por um exórdio que aparentemente não tinha relação com o assunto ou com a finalidade da pauta. Por outro lado alguns sábios julgam esses discursos esclarecedores de condutas e obras primas de eloquência enquanto o restante censura e não percebe que isso se liga diretamente ao assunto e sobre a necessidade de ser mantida a retidão no Estado e sociedade diante da má gestão pública e corrupção dos detentores do poder.

O povo se choca com esse tipo de orador devido sua postura denunciadora e por levantar questões que eles desconhecem e pensam tratar apenas de ataques pessoais e manobras indecentes por atenção dos interlocutores. Crasso erro de interpretação é comum aos néscios e desprovidos de informação que são manobrados pelos que estão no poderio da situação como gado por vaqueiros que venderão este gado manipulado ao açougueiro mais próximo para fins de lucro de ambas as partes e para saciar o próprio povo que tem fome, mas não sabe de onde a carne provém.

Canibais seriam mais benevolentes e éticos. Diriam na cara que eles são o prato e que o jantar será servido logo que mutilarem uma perna ou braço de seus prisioneiros para saciarem sua própria fome.

Ante a isso, a nítida alegoria se presta a elucidar um círculo vicioso que assola esses grupos debates que me refiro. Onde qualquer um serve de prato suculento para a fome de ódio e vingança quando se revela ousadia e inteligência superior e decência maior ainda em não fazer parte de panelas que unidas por ideologia comum não aceitam outra voz contrapondo o debate e mostrando suas falácias.

Pessoas descrentes em algo maior que si mesmas são assim em suas manifestações mais nocivas. Não permitem que valores de retidão e caráter mais refinados sejam propagados e aceitos. Preferem dar voz a sua racionalidade motivada por orgulho e egoísmo e pregam que este é o caminho para ser uma pessoa equilibrada.

Caso não tenham notado a ideologia comum é condizente com aqueles que determinam quando, como e porque as coisas são feitas caso algum desavisado se insurge contra eles pregando o inverso do que estimam.

Essa intolerância e conduta sistemática fundada em ideologia comum leva ao assassinato velado de valores e condutas inaceitáveis para estes duma figura que já me referi.

Quem pensar bem e olhar através dos buracos das fechaduras irá compreender do que falo, pois não me resta versar sobre mais nada senão outra coisa que são todos farinha do mesmo saco.

Anúncios

Sobre Aloprado Alonso

O cara mais aloprado da internet - barbudo, blogueiro, rockeiro, mulherengo e sempre tentando parar de fumar ...

Publicado em 16 de novembro de 2012, em Comportamento. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: